Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,50
    +2,01 (+2,53%)
     
  • OURO

    1.674,70
    +2,70 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    19.210,38
    -86,28 (-0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    436,53
    -6,90 (-1,56%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.050,25
    -172,58 (-1,00%)
     
  • NIKKEI

    25.807,38
    -129,83 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    10.946,00
    -89,50 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3040
    -0,0039 (-0,07%)
     

Caos aéreo nos EUA obriga família a pegar carona para chegar em cruzeiro

Família só conseguiu chegar ao cruzeiro graças à bondade de uma desconhecida
Família só conseguiu chegar ao cruzeiro graças à bondade de uma desconhecida
  • Férias no hemisfério norte ficaram marcadas pelo caos aéreo nos aeroportos;

  • Empresa teria cancelado o voo e não avisado adequadamente aos passageiros;

  • Família só conseguiu chegar ao cruzeiro graças à bondade de uma desconhecida.

Uma mulher foi ao TikTok relatar que teve que recorrer à carona de estranhos para levar sua família de Seattle, cidade nos Estados Unidos, à Vancouver, no Canadá, para que eles chegassem a tempo de fazer um cruzeiro, depois que o voo da Air Canada foi cancelado no último minuto.

Chelsea Smith afirmou no vídeo que ela, seu marido e seu filho de três anos haviam comprado um voo pela Air Canada, que sairia do Aeroporto Internacional de Seattle-Tacoma às 6 da manhã de domingo. A ideia era ir para Vancouver, onde haviam comprado um cruzeiro para fazer em família.

Só que ao chegar no aeroporto, eles perceberam que não havia nenhum funcionário trabalhando no depósito de bagagem da Air Canada, mesmo com uma longa fila de passageiros esperando. "Ninguém apareceu na bilheteria para pegar nossas malas", afirmou. Ao jornal canadense Daily Hive Urbanized, Smith disse que havia centenas de pessoas esperando.

Um porta-voz da empresa aérea afirmou ao portal Business Insider que o voo havia sido cancelado porque um provedor terceirizado que opera os voos da companhia em Seattle não tinha funcionários suficientes, e que os passageiros foram remarcados em outros voos dentro de 24 horas, inclusive de outras companhias aéreas.

Segundo Smith em seu vídeo, a Air Canada ofereceu uma nova reserva em um voo às 16 horas, mas isso significaria que ela não seria capaz de chegar a tempo de seu cruzeiro. "Pensamos que estávamos ferrados, que perderíamos nosso cruzeiro", disse ela.

Por sorte, uma mulher chamada Annie Nguyen havia deixado sua mãe no aeroporto naquela manhã, e se ofereceu para levar a família a Vancouver de graça. A viagem, que tem uma distância de 225 quilômetros, normalmente demora cerca de 2 horas e meia para ser feita.

Por fim Smith agradeceu à Nguyen, acrescentando que ela "não tinha motivos para estar em Vancouver", e que "durante a viagem, ela nos disse que teria que dirigir mais três horas para estar do outro lado de Washington para trabalhar naquela noite".

As viagens de férias de verão no hemisfério norte foram maculadas pelo caos nas companhias aéreas e aeroportos. O número de passageiros está quase de volta aos níveis pré-pandemia, mas aeroportos e companhias aéreas não têm tantos trabalhadores por causa das demissões durante a pandemia, greves e demissões de funcionários cansados da sobrecarga de trabalho.