Mercado abrirá em 2 h 59 min

Caoa desistiu de comprar fábrica da Ford em São Bernardo, diz Doria

Giovanna Almeida
Caoa desistiu de comprar fábrica da Ford em São Bernardo, diz Doria

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, nesta segunda-feira (13), que o Grupo Caoa desistiu de comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, em São Paulo. O governador salientou que existem outras duas empresas que estudam a aquisição da unidade.

De acordo com Doria, a Caoa decidiu investir em uma nova fábrica da indústria automobilística chinesa que será construída em São Paulo. O governador afirmou que a distribuidora de automóveis deverá anunciar o novo investimento ainda neste ano.

"Nós não desistimos do tema da Ford ainda. Há um entendimento novo com dois fabricantes chineses, entendimentos que estão em curso. Não temos propagado até para que eles possam seguir com tranquilidade, sem a pressão do tempo", afirmou o governador.

Doria ressaltou que, para o governo, é mais fácil incentivar a implantação de uma nova fábrica do que vender uma que já está instalada, como a Ford, por exemplo.

Além disso, o governador afirmou que compra não foi concretizada pois o investidor chinês buscava um espaço maior em comparação ao oferecido pela planta da fábrica da montadora norte-americana.

"Caoa acabou não consolidando a compra da fábrica da Ford exatamente porque o grande investidor chinês queria um espaço maior para produção automobilística", disse Doria.

Fábrica da Ford que seria adquirida pela Caoa

A fábrica da Ford, localizada em São Bernardo do Campo, foi colocada à venda em fevereiro. Vale destacar que esta era a única fábrica da marca que produzia caminhões. O único carro que era feito no local era o Ford Fiesta.

Saiba mais: Presidente do Grupo Caoa esfria expectativa sobre compra de fábrica da Ford

Com o fechamento da unidade, a empresa mostra que quer sair do mercado de caminhões no Brasil, além de parar com a produção de Fiesta no País. A montadora, entretanto, permanece no Brasil com fábricas em:

  • Taubaté (produz motores)
  • Bahia (produz os automóveis Ka e EcoSport)

Em contrapartida a desistência anunciada nesta segunda-feira, é importante destacar que em setembro de 2019, o governador João Dória admitiu que a Ford e a Caoa já haviam chegado a um acordo e que a compra seria exercida em duas etapas.