Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.742,14
    -1.199,54 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.783,82
    -815,56 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,49
    -1,65 (-1,94%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +5,90 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    36.238,95
    +1.080,25 (+3,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    823,91
    +13,31 (+1,64%)
     
  • S&P500

    4.376,13
    -21,81 (-0,50%)
     
  • DOW JONES

    34.103,15
    -162,22 (-0,47%)
     
  • FTSE

    7.297,15
    -196,98 (-2,63%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.248,00
    -178,50 (-1,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2187
    +0,0287 (+0,46%)
     

Canon ensina como ignorar aviso de toner não original devido à crise dos chips

·2 min de leitura

A crise de semicondutores que afeta empresas de várias áreas há alguns meses trouxe mais um fato curioso recentemente. A Canon criou em sua página oficial um artigo que ensina os usuários de suas impressoras a "burlar" o sistema que ela mesma criou para garantir a autenticidade dos cartuchos vendidos pela companhia.

Situação afeta usuários das impressoras da linha imageRUNNER (Imagem: Divulgação/Canon)
Situação afeta usuários das impressoras da linha imageRUNNER (Imagem: Divulgação/Canon)

A situação envolve as impressoras que fazem parte da linha imageRUNNER. Estes produtos costumam funcionar somente com toners que trazem chips internos específicos, que se comunicam com a impressora e informam os níveis de carga presentes nos cartuchos. Portanto, caso os produtos não tenham essa garantia de legitimidade, o sistema da impressora vai informar que o carregamento está cheio ou vazio, sem meio termo.

Porém, com o agravamento da crise dos semicondutores, a Canon foi forçada a disponibilizar cartuchos sem esses chips, e que portanto são reconhecidos como falsos, mesmo que não sejam necessariamente. A marca informou que "para fornecer um abastecimento confiável de consumíveis [ou seja, os cartuchos], decidimos oferecer os consumíveis sem semicondutores para que o fornecimento normal volte a acontecer".

Com isso, as instruções que a Canon dá também servem como uma maneira de utilizar os cartuchos que não são originais, mesmo que isso seja potencialmente prejudicial para a marca — e para os produtos — no futuro. Apesar de ser uma situação pouco natural para a companhia, o processo para "fraudar" o sistema é bastante simples: quando a impressora detecta o componente sem chip, ela irá mostrar um alerta explicando o sistema — basta selecionar a opção "concordo", "fechar" ou "OK", dependendo do modelo.

Solução da Canon é bastante simples: basta selecionar "aceito" (Imagem: Divulgação/Canon)
Solução da Canon é bastante simples: basta selecionar "aceito" (Imagem: Divulgação/Canon)

Da mesma forma que acontece com cartuchos não originais, a impressora apenas mostrará os níveis de toner como completo ou vazio. Portanto não é possível saber com exatidão quando a carga terminará, o que pode ser bastante inconveniente caso aconteça no meio de uma impressão. A Canon não cita esse problema, mas explicou de forma oficial que "não há efeitos negativos na impressão com componentes sem chips, mas algumas funções adicionais, como a detecção de níveis de toner, pode ser prejudicada".

A companhia também não definiu uma data para que os cartuchos voltem a trazer chips, o que normalizaria a situação.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos