Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,38 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,28 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,93
    +0,40 (+0,46%)
     
  • OURO

    1.789,80
    +0,10 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    23.873,61
    -36,90 (-0,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,15
    -2,76 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,61 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.536,06
    +26,91 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    19.830,52
    -210,38 (-1,05%)
     
  • NIKKEI

    28.868,91
    -2,89 (-0,01%)
     
  • NASDAQ

    13.646,50
    -11,75 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2333
    +0,0548 (+1,06%)
     

Cannabis medicinal reduz ansiedade em adolescentes e jovens adultos

A cannabis medicinal tem potencial para reduzir a ansiedade em adolescentes e jovens adultos. Pelo menos, é o que afirma uma organização australiana de saúde mental juvenil chamada Orygen. Depois de acompanhar 31 pacientes, a equipe notou uma queda de 43% nos sintomas relacionados à ansiedade.

Os envolvidos receberam uma única pílula diária de CBD (canabidiol, uma propriedade da cannabis sem relação com o efeito psicoativo, conhecido como THC) durante 12 semanas. Segundo os responsáveis pela pesquisa, os resultados foram perceptíveis.

“Os jovens tiveram menos ataques de pânico e puderam fazer coisas que antes não podiam, como sair de casa, ir à escola, participar de situações sociais, comer em restaurantes, usar transporte público ou comparecer a consultas sozinhos", apontaram os pesquisadores da University of Melbourne.

Os pesquisadores envolvidos com a Orygen começaram a estudar o efeito da cannabis medicinal em adolescentes depois que trabalhos anteriores sugeriram um benefício em adultos.

Cannabis medicinal reduz ansiedade em adolescentes e jovens adultos (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)
Cannabis medicinal reduz ansiedade em adolescentes e jovens adultos (Imagem: Twenty20photos/Envato Elements)

Conforme apontam os responsáveis pela pesquisa, a pílula foi bem tolerada, e teve a fadiga como efeito colateral mais comum. Os participantes com idades entre 12 e 25 anos receberam uma dose inicial de uma cápsula de 200 miligramas por dia, que foi dobrada após uma semana. Aqueles que não apresentaram melhora significativa tiveram sua dosagem aumentada para até 800 mg por dia.

Vale lembrar que todos os participantes tiveram sessões quinzenais de terapia cognitivo-comportamental. A melhora foi ainda mais perceptível quando os pesquisadores analisaram as avaliações dos médicos, que mostraram um declínio de 51% nos sintomas. Ainda assim, as descobertas precisam ser confirmadas com estudos mais aprofundados a respeito da cannabis medicinal.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos