Mercado abrirá em 1 h 52 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,22
    -1,17 (-3,13%)
     
  • OURO

    1.877,50
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    13.168,63
    +5,24 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,30
    -12,39 (-4,54%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.601,98
    +19,18 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.258,00
    +125,25 (+1,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7240
    -0,0104 (-0,15%)
     

Candidato a vereador faz campanha dentro de caixão em SP

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Adilson Baio da Funerária, candidato a vereador em Catanduva (SP)
Adilson Baio da Funerária, candidato a vereador em Catanduva (SP)

Um candidato a vereador de Catanduva, interior de São Paulo, quer “sepultar a velha política e levou o slogan ao pé da letra. Em sua campanha, ele aparece dentro de um caixão para chamar a atenção dos eleitores.

A foto do candidato “morto” viralizou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp. O caixão tem outra finalidade, mais mercadológica: o postulante à Câmara de Vereadores é agente funerário. Seu nome na urna eletrônica: Adilson Baio da Funerária.

Leia também

“Estou lutando na campanha ‘tostão contra milhão’. Enquanto a cidade tem candidatos que estão gastando bastante, criando equipes com 300 pessoas para ajudar em suas campanhas, eu entrei sem ter nada. Estou fazendo tudo sozinho e sem ter dinheiro. Por isso tenho que contar com a criatividade”, explicou o agente funerário em entrevista ao portal UOL.

Adilson, que está na profissão há 30 anos, aceitou o convite de padre Osvaldo, candidato a prefeito, para entrar na política pela primeira vez. Ele diz que a campanha compartilhou imediatamente, porém algumas pessoas reprovaram a “morte” encenada.

“Os comentários têm sido os mais diversos, tem gente que não gostou, mas tem muita gente que achou criativo. Em nenhum momento eu quis faltar com respeito aos mortos, apenas quis fazer algo divertido e diferente”, afirmou Adilson.