Mercado fechará em 4 h 5 min
  • BOVESPA

    100.666,53
    +114,09 (+0,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.436,17
    -233,08 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,53
    +0,50 (+1,25%)
     
  • OURO

    1.896,70
    -32,80 (-1,70%)
     
  • BTC-USD

    12.895,12
    +1.838,11 (+16,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,29
    +4,19 (+1,63%)
     
  • S&P500

    3.427,43
    -8,13 (-0,24%)
     
  • DOW JONES

    28.156,98
    -53,84 (-0,19%)
     
  • FTSE

    5.766,21
    -10,29 (-0,18%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.518,00
    -173,25 (-1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5947
    -0,0553 (-0,83%)
     

Candidato a vereador com suástica na piscina será expulso do PL

·2 minutos de leitura
Professor Wander, que seria candidato a vereador na cidade de Pomerode, tem uma suástica no fundo da piscina (Foto: Reprodução)
Professor Wander, que seria candidato a vereador na cidade de Pomerode, tem uma suástica no fundo da piscina (Foto: Reprodução)

Wandercy Antonio Pugliesi, candidato a vereador na cidade de Pomerode, em Santa Catarina, será expulso do Partido Liberal, ao qual é filiado. Isso porque o candidato, conhecido como Professor Wander, tem uma suástica desenhada no fundo da piscina da casa onde mora.

Não é a primeira vez em que o professor é acusado de apologia ao nazismo. Em 1998, o Ministério Público Federal fez um pedido de apreensão de livros e materiais com suásticas. A Polícia Federal recolheu o material, mas ele não foi condenado criminalmente.

Segundo informações do portal G1, o professor lecionou História em escolas do Ensino Médio do estado durante anos.

Leia também

Além disso, em 2014, a Polícia Civil de Santa Catarina avisou a piscina de Wandercy Pugliesi quando sobrevoava a região em um helicóptero. No entanto, na época, a instituição informou à Folha de S. Paulo que considerou que ter uma suástica em propriedade privada não configurava apologia ao nazismo.

Wandercy Pugliesi se filiou ao PL em 31 de março de 2020 e seria candidato ao cargo de vereador. Ao G1, o presidente do PL em Santa Catarina, Ivan Naatz, explicou que a decisão de expulsar o professor foi da Executiva Nacional da Sigla. “Não houve nenhuma participação do regional aqui. Foi uma decisão exclusivamente da executiva nacional e que tomou um vulto muito grande. Meu telefone está entupido de pedidos de informação a respeito disso.”

Leia mais sobre a eleição para vereadores:

Em nota, o PL de Santa Catarina ainda afirmou que desconhecia a filiação do professor Wander. “Por não compactuar ideologicamente com o filiado, o PL encaminhou o desligamento do mesmo. O partido reforça sua firme posição contra todo tipo de apologia à discriminação racial, religiosa e social.”