Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.628,62
    +99,65 (+0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,84
    -0,83 (-1,32%)
     
  • OURO

    1.792,70
    +14,30 (+0,80%)
     
  • BTC-USD

    56.046,44
    +71,40 (+0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.289,04
    +26,08 (+2,07%)
     
  • S&P500

    4.156,98
    +22,04 (+0,53%)
     
  • DOW JONES

    33.992,44
    +171,14 (+0,51%)
     
  • FTSE

    6.905,86
    +45,99 (+0,67%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.843,75
    +49,50 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7022
    -0,0003 (-0,00%)
     

Canais do YouTube no Brasil serão tributados pelos EUA em até 30%

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
Moscow, Russia - August 25, 2012: YouTube Webpage Close-up on LCD Screen. YouTube is a most visited video-sharing website.
Moscow, Russia - August 25, 2012: YouTube Webpage Close-up on LCD Screen. YouTube is a most visited video-sharing website.

A gigante Google vai descontar parte dos ganhos de youtubers fora dos Estados Unidos a partir de junho de 2021. Por determinação do Internal Revenue Service (IRS), órgão americano similar a Receita Federal, canais do YouTube, inclusive os brasileiros, terão que pagar até 30% da receita que vier de usuários nos EUA. 

Isso inclui ganhos com visualizações de anúncios, YouTube Premium, Super Chat, Super Stickers e Clube dos Canais. A receita obtida pelos criadores de conteúdo com usuários fora dos EUA não será considerada no cálculo.

Leia também:

Segundo a plataforma os donos de canais do YouTube devem apresentar informações fiscais pelo AdSense até 31 de maio de 2021. Os dados serão usados para verificar se há alguma retenção tributária e qual valor será descontado. Caso o procedimento seja realizado dentro do prazo, o desconto de até 30% levará em conta somente os ganhos com usuários nos EUA.

Veja os critérios para a cobrança das taxas:

- 15% sobre ganhos nos EUA: criadores que forneceram dados e estão em países com acordo fiscal com os EUA;

- 30% sobre ganhos nos EUA: criadores que forneceram dados e estão em países sem acordo fiscal com os EUA – é o caso do Brasil;

- 24% sobre ganhos em todo o mundo: criadores que não forneceram dados até 31 de maio de 2021.