Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,04
    -1,53 (-2,86%)
     
  • OURO

    1.827,70
    -23,70 (-1,28%)
     
  • BTC-USD

    37.585,50
    +1.479,65 (+4,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    701,93
    -33,21 (-4,52%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.573,86
    +76,96 (+0,27%)
     
  • NIKKEI

    28.519,18
    -179,12 (-0,62%)
     
  • NASDAQ

    12.759,00
    -142,00 (-1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3926
    -0,0485 (-0,75%)
     

Canadá planeja taxar gigantes de tecnologia a partir de 2022

Por David Ljunggren
·1 minuto de leitura

Por David Ljunggren

OTTAWA (Reuters) - O Canadá planeja impor uma tarifa sobre corporações que fornecem serviços digitais a partir de 2022 que ficará em vigor até que grandes nações façam um esforço coordenado sobre a taxação, afirmou o Departamento das Finanças, nesta segunda-feira.

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) está trabalhando em uma estratégia comum para assegurar que empresas gigantes como Alphabet e Facebook paguem sua parcela de impostos. O Canadá afirmou que está preocupado com o atraso para se obter um acordo.

A nova taxação canadense pode entrar em vigor em 1º de janeiro de 2022 e permanecer em vigor até que uma solução internacional seja adotada para a questão. O imposto poderá levantar 3,4 bilhões de dólares canadenses (2,6 bilhões de dólares) ao longo de cinco anos a partir da entrada em vigor da regra.

"Canadenses querem um sistema tributário que seja justo, um em que todos paguem sua fatia justa", disse a ministra das Finanças, Chrystia Freeland, a parlamentares.

"O Canadá vai agir unilateralmente, se necessário, para aplicar o imposto sobre grandes corporações multinacionais digitais, para que elas paguem a quantia justa assim como qualquer companhia que opere no Canadá."