Mercado fechará em 2 h 14 min
  • BOVESPA

    109.212,03
    +1.833,11 (+1,71%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.663,11
    +395,91 (+0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,93
    +1,87 (+4,34%)
     
  • OURO

    1.803,30
    -34,50 (-1,88%)
     
  • BTC-USD

    19.211,94
    +759,97 (+4,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,05
    +11,30 (+3,06%)
     
  • S&P500

    3.630,53
    +52,94 (+1,48%)
     
  • DOW JONES

    30.026,73
    +435,46 (+1,47%)
     
  • FTSE

    6.424,34
    +90,50 (+1,43%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.013,25
    +108,00 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3946
    -0,0457 (-0,71%)
     

Canadá espera receber mais imigrantes para compensar queda causada pela pandemia

·1 minuto de leitura
Policiais canadenses se dirigem a imigrantes recém-chegados a Hemmingford, em Quebec, 20 de agosto de 2017, após terem atravessado clandestinamente a fronteira com os Estados Unidos
Policiais canadenses se dirigem a imigrantes recém-chegados a Hemmingford, em Quebec, 20 de agosto de 2017, após terem atravessado clandestinamente a fronteira com os Estados Unidos

O Canadá pretende aumentar significativamente os limites de imigração nos próximos três anos para compensar a queda no número de imigrantes recebidos em 2020 durante a pandemia, anunciou nesta sexta-feira (30) o ministro da pasta.

O país prevê acolher mais de 1,2 milhão de imigrantes entre 2021 e 2023, quase 200.000 a mais do que o teto estabelecido antes da pandemia, disse o titular da pasta da Imigração, Marco Mendicino. 

Em 2020, o Canadá terá acolhido apenas uma parte dos 341.000 imigrantes inicialmente previstos, devido à pandemia de covid-19, que provocou o fechamento de fronteiras e a suspensão de voos internacionais, disse o ministro durante uma coletiva de imprensa.

A situação deveria voltar à normalidade em 2021, segundo este plano de imigração centrado principalmente no crescimento econômico, mas também na reunificação familiar e a acolhida de refugiados.

Para compensar a queda no número de imigrantes em 2020, o governo planeja, em particular, conceder residência permanente a trabalhadores temporários, solicitantes de asilo e estudantes estrangeiros que já estão no Canadá. 

"Os recém-chegados desempenharam um papel desmedido em nossa resposta à covid-19", disse Mendicino, homenageando os solicitantes de asilo, que trabalharam na linha de frente em lares para idosos afetados pela pandemia durante a primavera no hemisfério norte.

"Os imigrantes são vitais para nosso sistema de saúde e representam um em cada quatro trabalhadores em nossos hospitais e lares para idosos", disse. 

Um terço dos donos de negócios no Canadá é imigrante, reforçou.

Em 2019, a imigração representou 80% do crescimento da população do Canadá, um país de 38 milhões de habitantes.

jl/et/iba/dg/gma/mvv