Mercado abrirá em 1 h 37 min
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,06
    +0,29 (+0,55%)
     
  • OURO

    1.852,20
    -3,00 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    32.372,71
    -886,71 (-2,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    649,96
    +2,64 (+0,41%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.670,97
    +32,12 (+0,48%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.439,00
    -36,50 (-0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6920
    +0,0558 (+0,84%)
     

Campeonato de Free Fire exclusivo para comunidades indígenas ganha 2ª edição

Ramon de Souza
·2 minuto de leitura

Acaba de ser anunciada a segunda edição da Copa das Aldeias, um torneio online de Free Fire desenvolvido especificamente para comunidades indígenas de todo o Brasil. Com 144 equipes batalhando, o campeonato está marcado para começar já no dia 10 de janeiro e está sendo organizado pelo streamer e caster Igor “Cai Por Terra”. Desde o ano passado, ele trabalha com o cineasta guarani Werá Alexandre em iniciativas do gênero.

“Será praticamente um mês inteiro de muita emoção e gameplays de alto nível, mostrando que esses meninos e meninas não estão para brincadeira e mesmo com todos os obstáculos tecnológicos que enfrentam, amassam os adversários”, comenta Luis Soares, gerente de esports da Nimo TV, plataforma pela qual o torneio será transmitido. A grande final está marcada para o dia 30 de janeiro.

Ao todo, serão 28 etnias representadas: Amondawa, AVA Guarani, Gavião Kyikatêjê, Gavião/PA, Guajajara, Guarani, Guarani Nhandewa, Javaé, Kaingang, Kaiowá, Kalapalo, Kanhgág, Karajá, Karajá, Kayapó, Krikati, Manoki, Mbya Guarani, Nambikwara, Paresí, Paresí Haliti, Rikbaktsá, Terena, Tupi-guarani, Xakriabá, Xavante, Xikrin e Xokleng. A seleção das guildas ficou a cargo da gamer Emy Yoshino “Bruxinha”, da etnia Xakriabá.

“Estimulamos os games nas comunidades indígenas para trazer mais alegria e esperança. Além, é claro, de darmos visibilidade para essa população diante de todo o empenho desses jovens para jogar, andando, muitas vezes, vários quilômetros para conseguirem uma conexão de internet boa”, conta Bruxinha. A primeira edição da Copa foi vencida pela guilda DL DEIXALIKE, da etnia Kaingang, localizada no estado do Rio Grande do Sul.

“Além dos estudos, todos os jogadores indígenas têm suas próprias tarefas em suas comunidades, por isso os horários de treino são flexíveis e acontecem entre as próprias equipes. A Copa das Aldeias transborda o competitivo fomentando a união, a colaboração e a confraternização entre os povos”, complementa Igor. As informações sobre o campeonato podem ser encontradas no perfil oficial do evento no Facebook.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: