Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    47.081,52
    +837,13 (+1,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7577
    +0,0188 (+0,28%)
     

Campanha de Carlos Bolsonaro recebeu doações de beneficiários do auxílio emergencial

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
RIO DE JANEIRO, BRAZIL - AUGUST 14: City Councillor of Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro wearing a face mask looks on during the opening of the Escola Civico-Militar General Abreu on August 14, 2020 in Rio de Janeiro, Brazil. The civic-military school inaugurated by the city of Rio de Janeiro has a capacity for 500 students. Two other units will be added to the complex, which will be launched by the end of the year. Civic-military schools are non-militarized institutes with retired military agents as tutors, a model advocated by the government of Jair Bolsonaro. (Photo by Buda Mendes/Getty Images)

A campanha de Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho “02” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para sua reeleição como vereador em 2020, no Rio de Janeiro, recebeu doações de 63 beneficiários do auxílio emergencial, quantia em dinheiro distribuída pelo Governo Federal para socorrer brasileiros afetados pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o valor total entregue pelos doadores, por meio de um site de financiamento coletivo, foi de R$ 2.836,00 parcela pequena do total de R$ 110 mil gastos pelo vereador em sua campanha.

Leia também

As contribuições variaram de R$ 1 a R$ 500. O TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro) aprovou as contas de Carlos. A defesa do vereador afirmou ao órgão que não teria condições de verificar se um doador é ou não beneficiário do programa do governo.

O filho “02” de Bolsonaro se elegeu para o sexto mandato consecutivo como vereador com 70.995 votos. Apesar da participação direta do pai como “cabo eleitoral” em suas lives, Carlos Bolsonaro perdeu mais de 35 mil eleitores em relação a 2016, quando conquistou 106.657 votos.

Carlos Bolsonaro foi eleito vereador pela primeira em 2000, aos 17 anos.