Mercado fechado

Camila Pitanga, após homem negro morto no Carrefour: "Um mundo que não nos quer"

Lucas Pasin
·2 minuto de leitura
Camila Pitanga (Foto: Reprodução/Instagram @caiapitanga)
Camila Pitanga (Foto: Reprodução/Instagram @caiapitanga)

Camila Pitanga usou suas redes sociais nesta sexta-feira (20) para refletir sobre o Dia da Consciência Negra. A atriz, assim como outros famosos e milhares de pessoas, se revoltou com o fato de um homem negro ter sido assassinado em um supermercado Carrefour após ser espancado por dois seguranças na quinta-feira (19). O desabafo da atriz ressaltou que o ‘racismo não acaba se pararmos de falar dele’.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

O assassinato de João Alberto Silveira de Freitas aconteceu em uma loja da rede Carrefour em Porto Alegre (RS) e foi o assunto mais comentado desta sexta.

Leia também

Camila escreveu: “No dia da Consciência Negra, o nome mais citado não será Zumbi, não será Tereza de Benguela, nem Luiz Gama ou Machado de Assis, não será Mãe Menininha de Gantois, Pixinguinha, Zezé Motta, Antonio Pitanga, Djamila Ribeiro, Iza, não será Taís Araujo. O nome de hoje é João Alberto Silveira Freitas. Homem negro, morto a socos, por dois seguranças brancos, numa unidade do Carrefour em Porto Alegre. Mais um homem negro morto. Mais uma família que perde um dos seus por conta da cor da pele.”

A atriz continua: “O negro sai para ir ao supermercado e não volta. É uma batalha eterna do nosso corpo contra o mundo. Um mundo que não nos quer, que não nos gosta, que não entende que ali é uma pessoa. Não entendeu e segue não entendendo. Um mundo que sequestrou pessoas, as colocou em navios e escravizou sua identidade, sua liberdade, sua independência, seu corpo, sua vida. Nossas vidas seguem marcadas pelo chicote do branco. Não sara. Não tem como sarar enquanto pessoas pretas continuem valendo tão pouco a ponto de serem mortas a socos na porta do supermercado. Tão fácil como comprar uma garrafa de água. O racismo não acaba se pararmos de falar nele. O racismo acaba quando pessoas brancas pararem de cometê-lo. Porque o racismo não é só uma ideia, não são apenas palavras. O racismo é a base de uma sociedade que nasceu e se manteve na exploração do povo preto.”

Além de Camila, outros famosos reagiram após o de dois suspeitos de espancarem e matarem brutalmente um homem negro viralizar nas redes sociais na quinta-feira (19), véspera do dia da Consciência Negra.