Mercado fechará em 5 h 6 min
  • BOVESPA

    120.286,80
    +989,66 (+0,83%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.059,00
    +555,29 (+1,17%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,64
    +2,46 (+4,09%)
     
  • OURO

    1.739,10
    -8,50 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    63.305,59
    +407,71 (+0,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.360,50
    -15,27 (-1,11%)
     
  • S&P500

    4.148,45
    +6,86 (+0,17%)
     
  • DOW JONES

    33.888,42
    +211,15 (+0,63%)
     
  • FTSE

    6.935,83
    +45,34 (+0,66%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    +82,29 (+0,28%)
     
  • NASDAQ

    13.926,50
    -49,25 (-0,35%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7945
    -0,0367 (-0,54%)
     

Caixa reduz juros em 42% para santas casas e hospitais filantrópicos

Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil
·1 minuto de leitura

As santas casas e os hospitais filantrópicos poderão contratar empréstimos mais baratos com a Caixa Econômica Federal e pausar o pagamento das parcelas atuais. O banco anunciou hoje (18) medidas de ajuda para essas instituições, que enfrentam dificuldades por causa da pandemia de covid-19.

A nova linha de crédito lançada pelo banco terá juros 42% mais baratos que o cobrado atualmente. Chamada Caixa Hospitais Pós Fixadas, a linha terá taxas a partir de 0,29% ao mês mais o Certificado de Depósito Bancário (CDI). Os tomadores terão carência de até seis meses para pagarem a primeira parcela. O financiamento terá prazo de 120 meses, contra 84 meses das linhas atuais.

O banco também anunciou a possibilidade de que as santas casas e os hospitais filantrópicos pausem por até 180 dias os pagamentos das parcelas das linhas Caixa Hospitais, Caixa Giro SUS e Caixa Hospitais FGTS.

Atualmente, cerca de 290 entidades são atendidas pela linha Caixa Hospitais, destinada a instituições privadas que prestaram serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS) e podem adiantar recursos a receber do Ministério da Saúde. Os empréstimos somam R$ 3,4 bilhões e representam aproximadamente 35% das dívidas dessas instituições no mercado financeiro.

No ano passado, o banco havia reduzido a taxa média do Caixa Hospitais em 45% na comparação com os juros cobrados até 2018. Segundo a Caixa, a nova linha de crédito permitirá às entidades acessarem condições ainda melhores, de acordo com o perfil.