Mercado fechará em 6 h 13 min
  • BOVESPA

    109.434,85
    +320,70 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,25
    +1,54 (+2,01%)
     
  • OURO

    1.644,00
    +10,60 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    20.293,15
    +1.117,02 (+5,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    463,91
    +4,77 (+1,04%)
     
  • S&P500

    3.707,73
    +52,69 (+1,44%)
     
  • DOW JONES

    29.600,33
    +339,52 (+1,16%)
     
  • FTSE

    7.021,75
    +0,80 (+0,01%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.533,75
    +217,50 (+1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1436
    -0,0358 (-0,69%)
     

Caixa lança aplicativo do Fies para quem quer renegociar dívida

Estudantes que não têm parcelas em atraso terão desconto de 12% no valor (Getty Image)
Estudantes que não têm parcelas em atraso terão desconto de 12% no valor (Getty Image)
  • A Caixa lançou nesta terça-feira (30) o aplicativo do Fies

  • Banco diz que plataforma pode conceder descontos de até 99%

  • 1,85 milhão de clientes devem ser beneficiados

A graduação acabou. Com o diploma em mãos, é hora de se arriscar no mercado de trabalho. Mas, para quem não tinha dinheiro para pagar o curso universitário e preciso recorrer ao financiamento, os compromissos com a faculdade estão longe de terminar.

Apesar do Fies ter sido um importante programa, que ajudou estudantes pobres na conquista por títulos de bacharelado e licenciatura, ele também deixou muitas pessoas endividadas.

Para tentar amenizar a situação, a Caixa lançou nesta terça-feira (30), em evento em Campinas (SP), o aplicativo Fies Caixa. Além de permitir consultas aos dados do contrato e geração de boletos, a plataforma permitirá aos usuários a renegociação de parcelas em atraso, com desconto de até 99%.

O banco diz que 1,85 milhão de clientes devem ser beneficiados com o novo canal. Dessa parcela, 1,2 milhão poderão renegociar os contratos pelo aplicativo, firmando negociações digitalmente.

Os estudantes que não têm parcelas em atraso terão desconto de 12% no valor que ainda precisa ser pago, apenas à vista. Já os que estão com até 99 dias de atraso terão direito ao batimento de todas os encargos, sem desconto no valor principal, com a possibilidade de dividir em 150 vezes (cada parcela precisa ser de no mínimo R$ 200).

Os que não pagam as parcelas a mais de um ano e estão cadastrados no CadUnico receberão uma redução de de 92% no valor total da dívida. Quem está nessa situação e recebeu Auxílio Emergencial, terá um desconto de 99% no valor total da dívida, para pagamento à vista.