Mercado fechará em 2 h 26 min
  • BOVESPA

    107.247,70
    +1.205,23 (+1,14%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.939,86
    +34,80 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    42,85
    +0,43 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.830,00
    -42,40 (-2,26%)
     
  • BTC-USD

    18.288,74
    -166,01 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    360,90
    -0,53 (-0,15%)
     
  • S&P500

    3.554,17
    -3,37 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    29.372,44
    +108,96 (+0,37%)
     
  • FTSE

    6.346,11
    -5,34 (-0,08%)
     
  • HANG SENG

    26.486,20
    +34,66 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    25.527,37
    -106,93 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.829,75
    -76,00 (-0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4354
    +0,0555 (+0,87%)
     

Café francês é acusado de racismo por vender sorvete ‘africano’

Marcus Couto
·2 minuto de leitura
Itens do menu de sorveteria acusada de racismo.
Itens do menu de sorveteria acusada de racismo.

Um tradicional café francês, localizado no sul do país, no balneário de Saint-Raphaël, foi alvo de uma série de reclamações no Twitter por conta da venda de um sorvete que constava no cardápio com o nome “africano”. O sorvete vinha com um “desenho” que imitava uma imagem estereotipada e racista de um indivíduo negro, com lábios vermelhos e grossos.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Um outro tipo de sorvete, com uma caracterização estereotipada de um indivíduo chinês, também constava no cardápio e foi alvo de reclamações. Nesse caso, o tom da “pele” era amarelado, com “olhos” finos. Não havia nenhuma caracterização estereotipada, ou um modelo fazendo piada de características de outras etnias além dessas duas.

Leia também

Um usuário do Twitter foi o primeiro a notar o item racista, e o divulgou no Twitter. Rapidamente, vários usuários dirigiram suas reclamações contra os proprietários do café.

Os administradores responderam em tom de indignação, mas avisaram que os dois itens seriam removidos permanentemente do cardápio:

“Nosso cardápio de sorvetes esteve inalterado desde 1947, no entanto, neste ano de 2020 tivemos que remover / modificar dois de nossos sorvetes, entre os nossos mais bem sucedidos, depois de uma violenta ação popular contra nós nas mídias sociais”, escreveram os gerentes da Le Poussin Bleu.

Em meio ao crescimento da consciência coletiva em torno do problema enraizado do racismo estrutural, mais e mais marcas têm sido chamadas à responsabilidade na propagação de imagens que estimulem ou sustentem o racismo em suas campanhas e produtos.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube