Mercado abrirá em 5 h 2 min
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,57
    +0,66 (+0,93%)
     
  • OURO

    1.859,60
    -20,00 (-1,06%)
     
  • BTC-USD

    39.535,20
    +4.196,60 (+11,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    984,99
    +43,18 (+4,58%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.163,83
    +29,77 (+0,42%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.017,00
    +22,75 (+0,16%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1908
    -0,0018 (-0,03%)
     

Cafeína em excesso pode aumentar risco de glaucoma, diz estudo

·2 minuto de leitura
Cafeína em excesso pode aumentar risco de glaucoma, diz estudo
Cafeína em excesso pode aumentar risco de glaucoma, diz estudo

Uma pesquisa realizada pela Escola de Medicina Icahn Monte Sinai, nos Estados Unidos, apontou que o consumo em excesso de cafeína pode aumentar o risco de glaucoma em até três vezes para pessoas que possuam pré-disposição genética.

Segundo o Medical Xpress, o estudo, publicado no jornal Ophthalmology, analisa o efeito da cafeína no glaucoma e pressão intraocular (PIO), que seria a pressão dentro do olho. Pacientes que registram a PIO alta, junto com outros fatores, possuem mais risco de desenvolver o glaucoma.

Cafeína em excesso pode aumentar risco de glaucoma, diz estudo. Imagem: Shutterstock
Cafeína em excesso pode aumentar risco de glaucoma, diz estudo. Imagem: Shutterstock

“Publicamos um trabalho sugerindo que a ingestão elevada de cafeína aumentava o risco de glaucoma de ângulo aberto de alta tensão entre pessoas com história familiar de doença. Neste estudo, mostramos que uma relação adversa entre a ingestão elevada de cafeína e glaucoma era evidente apenas entre aqueles com a pontuação de risco genético mais alta para pressão ocular elevada”, afirmou o principal autor do estudo e vice-presidente de Pesquisa de Oftalmologia do Sistema de Saúde da Escola Monte Sinai, Louis R. Pasquale.

Com base em um banco de dados biomédico apoiado por diversas agências governamentais de saúde, os pesquisadores acessaram os registros de mais de 120 mil pessoas entre 2006 e 2010 que tinham entre 39 e 73 anos. Os pesquisadores analisaram os questionários dos participantes sobre a visão e quantidade de cafeína consumida diariamente.

Três anos após o início da pesquisa, os participantes tiveram sua PIO verificada. E, com base nisso, foram analisadas as relações entre a ingestão de cafeína, a PIO e o glaucoma autorrelatado. Em seguida, avaliaram se a contabilização de dados genéticos modificava os quadros.

Então, os pesquisadores chegaram à conclusão que alta ingestão de cafeína não estava associada a um risco maior de PIO ou glaucoma mais alta. Entretanto, aqueles que possuíam pré-disposição genética foram apontados com mais risco de ter uma PIO elevada e maior prevalência do glaucoma decorrente do consumo excessivo da cafeína.

Leia também!

As pessoas que possuem a pré-disposição genética que consumiram mais de 321 miligramas de cafeína (cerca de três xícaras de café) apresentaram uma prevalência de glaucoma 3,9 vezes maior em comparação aos que ingerem o mínimo ou nenhum tipo de cafeína.

“Pacientes com glaucoma costumam perguntar se podem ajudar a proteger a visão por meio de mudanças no estilo de vida, no entanto, esta tem sido uma área relativamente pouco estudada até agora. Este estudo sugeriu que aqueles com maior risco genético de glaucoma podem se beneficiar moderando a ingestão de cafeína”, afirmou o co-autor do estudo, Anthony Khawaja.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!