Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    34.778,56
    -3.767,48 (-9,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Cade dá aval para compra de 50% do ReclameAqui pela Stone

·2 min de leitura

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a aquisição de 50% da ReclameAqui pela Stone. Agora, se o Tribunal do Cade não destacar o ato de concentração para análise ou se não houver interposição de recurso de terceiro interessado em 15 dias, a operação é aprovada em definitivo.

A transação envolve parte das ações primárias do ReclameAqui e os 22% adquiridos pelo DGF Investimentos em abril de 2018 em rodada de Série A. A Stone passa a ter dois dos quatro assentos do Conselho de Administração. Os três principais acionistas do site — Edu Neves (CEO), Felipe Paniago (CMO) e Diego Campos (CTO) — devem continuar na empresa e poderão eleger um presidente para o Conselho.

Plataforma é parcialmente adquirida pela Stone (Imagem: Reprodução/Unsplash/Samsung Memory)
Plataforma é parcialmente adquirida pela Stone (Imagem: Reprodução/Unsplash/Samsung Memory)

Entre 2020 e 2021, a receita do ReclameAqui dobrou — graças ao grande movimento dos e-commerces durante a pandemia. Segundo o Brazil Journal, o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (o Ebitda) ficou acima dos R$ 10 milhões.

Sem prejuízo à concorrência

A operação foi notificada ao órgão em 21 de dezembro de 2021 e, aegundo as empresas, é parte da estratégia do Grupo Stone de ampliar o leque de serviços oferecidos aos clientes. Para a VLP Holding, que atualmente controla o ReclameAqui, a transação é uma oportunidade de promover o desenvolvimento do negócio com a incorporação da expertise da Stone.

Além da publicação de reclamações e da venda de relatórios para as empresas com detalhes sobre as experiências dos clientes, o ReclameAqui oferece serviços de monitoramento de mídias sociais e de autocomposição extrajudicial. Já a Stone atua no segmento de pagamento. Segundo as empresas, isso demonstra que não há sobreposições horizontais ou integrações verticais entre as atividades das organizações.

Isso porque o Grupo Stone não tem produtos que substituam ou que sejam semelhantes aos oferecidos pelo ReclameAqui. Para a Superintendência-Geral do Cade, então, a operação não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos