Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.524,51
    +871,09 (+2,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Cúpula da CPI da Covid critica Bolsonaro por dizer que contaminação é mais eficaz que vacina

·2 minuto de leitura

A cúpula da CPI da Covid criticou as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que em "live" na quinta-feira afirmou que a contaminação pelo novo coronavírus é mais eficaz que a vacinação para adquirir imunidade, o que é contestado por especialistas. O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que vai pedir a convocação de representantes do Facebook e do Youtube. O presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), demonstrou apoiou. O relator, Renan Calheiros (MDB-AL), disse que Bolsonaro incorre em "práticas criminosas" e que é preciso "dar um basta nisso tudo". Ele ainda se recusou a fazer perguntas aos médicos Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Eduardo Cardoso Alves, que são favoráveis ao tratamento precoce e participam de audiência na CPI nesta sexta-feira.

— O presidente da República voltou a falar que se contaminar pelo vírus é mais eficaz que a vacina. Não é a primeira vez. O presidente da República tem o direito a falar a besteira que quiser. Só não tem o direito e aumentar esses números. Estou protocolando agora requerimento de convocação das plataformas do Facebook e do Youtube. E peço que pautemos já na terça-feira. Por muito menos o Twitter o Facebook baniram Donald Trump — disse Randolfe.

— Isso é de importância muito grande, porque propaga a mentira — afirmou Omar, concordando em pautar o requerimento na sessão de terça.

Renan deixou até mesmo a sala da CPI.

— Eu me recuso a fazer hoje qualquer pergunta aos expoentes. Com todo o respeito que lhes tenho, mas me recuso. Não dá para continuarmos nessa situação. A CPI tem o papel de dissuadir práticas criminosas, como essa do presidente da República. E ele continua a fazer — disse Renan, acrescentando: — Precisamos dar um basta nisso tudo.

Senadores alinhados ao governo criticaram Renan. Marcos Rogério (DEM-RO), por exemplo, sugeriu que fosse designado outro senador para fazer o papel de relator. Omar Aziz negou o pedido. Renan e Luiz Carlos Heinze (PP-RS), o principal defensor do tratamento precoce na CPI, bateram boca.

— O papel que está fazendo aqui é deprimente — disse Heinze.

— Deprimente é Vossa Excelência, que é um relator parcial — afirmou Renan.

O médico Francisco Eduardo Cardoso Alves disse que a politização do tratamento precoce começou em maio de 2021, numa referência à própria CPI. Omar rebateu:

— Não foi a parir de maio que começou. Não foi politizado pela CPI. A CPI trouxe o debate. Não aceitamos e não vamos aceitar alguém fazer apologia a qualquer tipo de medicamento sem ser por um profissional de saúde — disse Omar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos