Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.395,75
    +2.508,10 (+5,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Código de Ética da CBV prevê punição por homofobia

·4 min de leitura

O central Maurício Souza, que foi desligado do Minas nesta quarta-feira após ter feito uma postagem com comentários homofóbicos em uma rede social, pode ser punido pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), de acordo com seu Código de Ética. O documento prevê sanções a atletas, técnicos, funcionárias e dirigentes que protagonizarem episódios de preconceito.

No dia 12 de outubro, Mauricio se mostrou incomodado com o fato de o personagem Super-Homem surgir bissexual na nova edição da revista da DC Comics. Ele fez uma publicação com teor homofóbico em seu perfil do Instagram, no qual tinha mais de 250 mil seguidores – agora, já passou dos 320 mil.

De acordo com o artigo 43 do código, cabe aos atletas "rejeitar com energia e transparência qualquer tendência ou manifestação de violência, oriunda de diferenças étnicas, de cor, gênero, crença religiosos, portadores de deficiência, preferência política, condição financeira, social, intelectual, opção sexual, idade, condição marital, e o uso de drogas, estimulantes químicos desautorizados, a corrupção passiva ou ativa, tanto no âmbito esportivo, quanto fora dele".

Já o artigo 45 diz que o atleta deve "manifestar opiniões de modo responsável, equilibrado e coerente com os princípios e interesses do clube que representar e das entidades esportivas às quais se vincula".

A CBV foi procurada para informar se há alguma denúncia contra Maurício no Conselho de Ética, mas não respondeu.

STJD

Apesar de poder ser denunciado ao Conselho de Ética, Maurício dificilmente responderá a um processo no STJD do Vôlei. De acordo com o procurador do órgão, Fábio Lira, a conduta do jogador foi fora de competições, o que extrapola a competência do STJD.

— Creio que o atleta se infringiu alguma norma deve ter sido ao estatuto da CBV ou ao Código de Ética, e caberia aos conselhos de ética porque ele fez a manifestação dele fora das competições — disse.

Sem espaço na seleção

O técnico da seleção brasileira masculina, Renan dal Zotto, que irá conversar com Maurício na manhã desta quinta-feira, afirmou que no momento atual, por adotar postura preconceituoso, não caberia uma convocação ao jogador. O treinador disse, entretanto, que não se trata apenas doe Maurício, mas sim, de qualquer profissional que tiver postura semelhante:

— Não cabe uma convocação, seja qual for o profissional, e não estou falando de Maurício, qual for o profissional que tiver postura de preconceito, seja ele qual for também, hoje não tem como a gente incluir dentro de um grupo que presa o sentimento de equipe e representa o Brasil que é diverso, que é extremamente diverso. Nós representamos cada cidadão brasileiro. Pro Maurício, as portas não é que estão fechadas para ele, mas pra atos como este sim.

Também de acordo com o Código de Ética da CBV, ser vigilante ao comportamento dos atletas é uma das funções do técnico. E além disso, cabe ao comandante do time denunciar ao conselho atos que violam as normas. Diz o artigo 55 que o técnico deve “Manter permanente atenção sobre a conduta dos atletas, para esclarecer, prevenir, coibir e denunciar ao Conselho de Ética os atos de violência oriundas de diferenças étnicas, de cor, gênero, crença religiosos, portadores de deficiência, preferência política, condição financeira, social, intelectual, opção sexual, idade, condição marital, e o uso de drogas, estimulantes químicos desautorizados, além de indícios de corrupção que comprometam a imagem das entidades às quais representam e o bom nome do esporte”.

Renan dal Zotto falou sobre o artigo e lembrou que os jogadores pertencem aos clubes e são cedidos à seleção, que no momento, está parada.

— Hoje a seleção brasileira não está em atividade. Os atletas eles têm vínculos com seus clubes, eles pertencem a seus clubes e são cedidos à seleção brasileira. A próxima convocação será em abril.A gente fica triste porque durante cinco anos nunca houve qualquer tipo de manifestação ou inconveniência, sempre teve um convívio muito saudável — disse o treinador.

Pedido de desculpas

O Minas, clube ao qual ele defendia, sofreu pressão de seus patrocinadores, a Fiat e a Gerdau, e impôs multa e afastou o jogador, que também teve de postar um pedido de desculpas. Depois de fazer a postagem inicial no Twitter, em um perfil que tinha pouco mais de 50 seguidores, o jogador postou nesta quarta-feira um vídeo no Instagram, onde tem mais de 320 mil fãs, com uma retração.

— Vim aqui para pedir desculpas, a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião. Eu defendo aquilo que acredito, não foi minha intenção. Assim como vocês têm direito de defender aquilo que vocês acreditam, eu tenho direito de defender o que eu acredito. Não precisamos brigar por isso — disse o jogador.

Maurício, entretanto, completou sua fala, dizendo que “infelizmente” não se pode “mais dar opinião”:

— Fico triste com tudo que está acontecendo, infelizmente a gente não pode mais dar opinião, colocar os valores acima de tudo, os valores de família, os valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês nós temos de respeitar a qualquer custo. Se não a gente é chamado de homofóbico, como preconceituoso. Eu não concordo com isso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos