Mercado fechará em 9 mins

Cão toca o sino e Petz estreia na B3 com alta de mais de 10%

JÚLIA MOURA
·2 minutos de leitura
IPO da Petz. Foto: Reprodução / YouTube / B3
IPO da Petz. Foto: Reprodução / YouTube / B3

A Petz estreou na Bolsa de Valores brasileira nesta sexta-feira (11) com o tradicional toque de sino feito por um border collie, contratado pela empresa e treinado por duas semanas. Esta é 12ª e maior abertura de capital do ano, levantando R$ 3,03 bilhões.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Logo no início das negociações, as ações alcançaram uma alta de 10,9%. Por volta de 11h30, subiam 7,3%, a R$ 14,75.

A empresa precificou sua ação em R$ 13,75, no meio da faixa indicativa de preço (R$12,25 a R$15,25), o que levou a companhia a um valor de mercado de R$ 5,1 bilhões.

Leia também

Os papéis estão listados no Novo Mercado, segmento da B3 com regras mais rígidas de governança.

A oferta primária, que vai para o caixa da empresa, totalizou R$ 336,7 milhões. Os recursos serão utilizados para a abertura de lojas e hospitais veterinários (85%), e investimentos em tecnologia e canais digitais (15%).

A oferta secundária, que vai para os acionistas vendedores, somou R$ 2,7 bilhões. Os vendedores foram Sérgio Zimerman, fundador e presidente da companhia, e sua controladora, a empresa de private equity (fundo de capital privado) Warburg Pincus,.

Itaú BBA, Santander Brasil, Bank of America, JPMorgan e BTG Pactual coordenam a oferta.

Com a pandemia, as vendas online da Petz mais que quadruplicaram no primeiro semestre do ano em relação ao mesmo período de 2019, para R$ 144,3 milhões. Em vendas totais, a empresa teve faturamento de R$ 731,6 milhões no período, uma alta de 36,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A rede de pet shops conta com 110 lojas, em 13 Estados e no DF (Distrito Federal), 4 mil funcionários e 99 centros veterinários.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube