Mercado fechará em 6 h 32 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,32
    -0,15 (-0,19%)
     
  • OURO

    1.894,70
    +4,00 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    22.689,34
    -486,20 (-2,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,74
    -14,15 (-2,64%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.942,00
    +56,83 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.682,75
    +137,50 (+1,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6185
    +0,0511 (+0,92%)
     

Câncer de pênis leva militar do Reino Unido a ter o órgão amputado

Um militar do Reino Unido, chamado Gavin Brooks, precisou ter o pênis amputado depois que os médicos erraram três vezes no diagnóstico de câncer, por acreditarem se tratar apenas de uma verruga genital. A família do subtenente já arrecadou mais de R$ 210 mil por meio de uma vaquinha virtual.

O homem recorreu a médicos militares três vezes em 2021 depois do surgimento de uma lesão na pele ao redor do prepúcio. A comunidade médica pensou que fosse liquen escleroatrófico, um distúrbio que tende a provocar coceira e pode deixar cicatriz na área ao redor do ânus e genitais.

Quatro semanas depois, vendo que a lesão não desapareceu, o militar procurou outro médico, que pensou ser candidíase e prescreveu um creme. Com a persistência dos sintomas, Brooks recorreu a uma clínica de saúde sexual e foi encaminhado a um dermatologista, que fez uma biópsia de seu pênis. Só então saiu o diagnóstico de câncer.

Militar tem pênis amputado após diagnóstico tardio de câncer (Imagem: GiovanniCancemi/Envato)
Militar tem pênis amputado após diagnóstico tardio de câncer (Imagem: GiovanniCancemi/Envato)

Brooks passou por uma operação, onde teve parte de seu pênis removido. Conforme relatos do próprio paciente, os médicos cortaram o órgão ao meio e tiraram um enxerto de pele de sua perna para fazer a reconstrução. Mas mesmo com a operação, o câncer se espalhou e ele precisou de uma nova cirurgia em abril para remover gânglios linfáticos na virilha.

Em julho, o militar começou a quimioterapia, que a princípio não funcionou, de modo que o câncer se espalhou para outras partes de seu corpo. Atualmente, ele passa por uma segunda sessão de quimioterapia e busca outros tratamentos não oferecidos pelo NHS (serviço de saúde do Reino Unido).

Câncer de pênis

O Ministério da Saúde alerta que a doença está associada à má higiene íntima, à infecção pelo pipolmavírus humano (HPV) e a homens que não se submeteram à circuncisão, a remoção do prepúcio, pele que reveste a glande. O diagnóstico precoce é fundamental para evitar a evolução do tumor e a posterior amputação total do pênis.

Os principais sinais e sintomas do câncer de pênis são ferida e úlcera persistente, mas outros sintomas podem aparecer, como tumoração na glande, na pele que cobre a cabeça do pênis ou no corpo do pênis, secreção branca (esmegma) e aumento anormal do tecido da cabeça do pênis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: