Câmbio já dá sinais de melhora, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou na manhã desta sexta-feira, em São Paulo, que o País vive sob uma nova matriz econômica, na qual a política monetária trabalha com o controle da inflação e com juro mais baixo. Além disso, segundo Mantega, o câmbio está em uma "posição razoável, não ainda totalmente satisfatória, e já dá sinais de melhora". Mantega fez as afirmações para uma plateia formada por empresários do setor industrial em São Paulo, durante a 32ª Reunião do Fórum Nacional da Indústria, organizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

"Estamos usando outros instrumentos para o controle da inflação", afirmou Mantega. De acordo com o ministro, as importações diminuíram e as exportações de manufaturados melhoraram, mesmo com um cenário internacional desfavorável. Ele acrescentou que o governo federal segue empenhado para destravar o comércio com a Argentina.

Mantega disse também que o governo trabalha para manter a solidez fiscal com a redução de dívida e na redução de tributos. "Estamos agora com agenda do ICMS e PIS/Cofins para 2013", disse.

O ministro afirmou ainda que o País passa por um período de transição entre a política monetária e cambial. "2012 é um ano que será marcado pela desintoxicação do juro alto, com a implantação de uma nova matriz marcada pelo ganho produtivo", disse.

Segundo ele, o setor produtivo até então havia se adaptado a um cenário com juros altos e o câmbio desvalorizado, que agora mudou. "As empresas faziam aplicações financeiras e o poupador olhava mais para os ativos financeiros. Mas agora têm de migrar para os ativos produtivos", disse o ministro. "A economia demora para se adaptar a essa nova matriz macroeconômica", completou.

Crédito

Em sua palestra, Mantega voltou a criticar a "timidez" na concessão de crédito pelos bancos privados. "O crédito continua retraído, mas já há uma melhoria na demanda", disse. "Estamos em trajetória ascendente de demanda e oferta de crédito".

Mantega avaliou ainda que o cenário macroeconômico melhorou com a desaceleração da inflação. "Já ultrapassamos a corcova e dá para continuar com a política monetária expansionista", afirmou. O ministro avaliou ainda que neste fim de ano e no começo de 2013 a economia brasileira seguirá bem.

Carregando...