Mercado fechará em 6 h 11 min
  • BOVESPA

    124.731,35
    -943,98 (-0,75%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.634,60
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,76
    +0,14 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.829,20
    -6,60 (-0,36%)
     
  • BTC-USD

    38.928,21
    -923,17 (-2,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    923,81
    -26,09 (-2,75%)
     
  • S&P500

    4.405,79
    -13,36 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    35.093,05
    +8,52 (+0,02%)
     
  • FTSE

    7.042,75
    -35,67 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.894,25
    -143,50 (-0,95%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0477
    +0,0072 (+0,12%)
     

Câmara de gestão energética Creg tem 1ª reunião e define regras de atuação

·2 minuto de leitura
Linhas de transmissão de energia em Santo Antônio do Jardim

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Creg, câmara criada pelo governo federal para buscar medidas de garantia do suprimento de energia do Brasil, em meio a uma grave crise hídrica nos reservatórios das hidrelétricas, estabeleceu nesta quinta-feira suas regras de funcionamento, informou em nota o Ministério de Minas e Energia.

Sem dar detalhes, a pasta explicou que uma ata seria ainda publicada com as definições tratadas pela chamada Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética em sua primeira reunião, realizada nesta quinta-feira, após ter sido criada por medida provisória nesta semana.

Além de aprovar regras de funcionamento, a reunião também buscou nivelar o conhecimento de todos os participantes sobre as condições de fornecimento de energia elétrica do Sistema Interligado Nacional (SIN) e as medidas mitigadoras em andamento.

"O objetivo é a efetiva adoção de medidas excepcionais para preservar a segurança e continuidade do fornecimento de energia elétrica e o uso da água", disse o ministério.

"Tais medidas são fundamentais para o enfrentamento do atual cenário de escassez hídrica no país. O estabelecimento, por meio da Creg, observará a adequada compatibilização entre as políticas energética, de recursos hídricos e ambiental."

O ministério pontuou que foi destacado durante a reunião que em 2022 serão adicionados cerca de 10 GW ao sistema elétrico brasileiro.

Adicionalmente, o sistema também receberá o incremento de, aproximadamente, 7,5 mil km de linhas de transmissão e 28 mil MVA de capacidade de transformação, com destaque para as instalações que ampliam os limites de intercâmbio entre os subsistemas, especialmente entre as regiões Nordeste e Sudeste.

O primeiro encontro contou com a participação dos ministros Bento Albuquerque, de Minas e Energia; Joaquim Leite, do Meio Ambiente; Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional; além de representantes da Casa Civil da Presidência da República e dos Ministérios da Economia e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Também participaram da reunião dirigentes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos