Câmara dos Representantes dos EUA analisa acordo sobre abismo fiscal

Washington, 1 jan (EFE).- A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, de maioria republicana, iniciou no início da tarde desta terça-feira um debate sobre o pré-acordo alcançado ontem à noite no Senado para evitar o abismo fiscal.

O pré-acordo, elaborado no Senado e aprovado com 89 votos a favor e oito contra, estende as isenções impositivas que já têm uma década e beneficiam a maioria dos contribuintes, mas aumenta os impostos para indivíduos com renda anual acima de US$ 400.000.

A sessão da câmara começou sem que se saiba ainda se o presidente da casa, o republicano John Boehner, submeterá o acordo à votação. O capelão da câmara chegou a pedir uma "intervenção divina" que tire os Estados Unidos de sua crise fiscal.

"Os americanos estão muito divididos em opiniões e interesses", disse em sua prece de abertura o sacerdote jesuíta Patric J. Conroy. Dentro de dois dias, em 3 de janeiro, será iniciado um novo período legislativo e dezenas de congressistas que perderam a eleição em novembro podem ser decisivos caso o acordo orçamentário aprovado no Senado seja votado.

O chefe da minoria republicana no Senado, Mitchell McConnell, disse que o acordo, apesar de não impedir o aumento de qualquer tipo de imposto, como defendia seu partido, ao menos protege a maioria das famílias de um acréscimo das taxas.

O chefe da maioria republicana na Câmara dos Representantes, John Boehner, não expressou seu apoio nem oposição ao acordo. Já o deputado Tom Cole, de Oklahoma, um dos líderes republicanos na câmara baixa, manifestou seu apoio à proposta em uma entrevista nesta manhã na cadeia "MSNBC".

Na atual Câmara dos Representantes, que conta com 435 membros, 241 são republicanos, número que diminuirá quando for inaugurado o novo mandato na quinta-feira.

Fontes políticas indicam que Boehner poderia contar com um contingente fiel de quase 100 republicanos para aprovar o acordo do Senado com poucas modificações.

O restante dos votos deverá vir de 194 democratas, muitos dos quais estão descontentes com a proposta, porque contempla reduções das despesas do governo em programas de assistência social, educação e saúde.

Se a Câmara dos Representantes aprovar o acordo do Senado com poucas emendas, haverá uma conferência de conciliação e todas as decisões serão retroativas à meia-noite de 31 de dezembro, de forma que as medidas que tecnicamente já entraram em vigor serão anuladas. EFE

jab/dk

cotações recentes

 
Cotações recentes
Símbolo Preço Variação % Var 
Seus tickers vistos mais recentemente aparecerão aqui automaticamente se você digitou um ticker no campo "Inserir símbolo/empresa" na parte inferior deste módulo.
É necessário permitir os cookies do seu navegador para ver as cotações mais recentes.
 
Entre para ver as cotações nos seus portfólios.

Resumo do Mercado

  • Moedas
    Moedas
    NomePreçoVariação% Variação
    3,1098+0,0486+1,59%
    USDBRL=X
    3,2821+0,0442+1,37%
    EURBRL=X
    0,9472+0,0023+0,24%
    USDEUR=X
  • Commodities
    Commodities
    NomePreçoVariação% Variação

Destaques do Mercado

  • Líderes em Volume
    Líderes em Volume
    NomePreçoVariação% Variação
    31,51-0,14-0,44%
    VALE5.SA
    15,18-0,38-2,44%
    PETR4.SA
    4,93-0,10-1,99%
    USIM5.SA
    5,86+0,15+2,63%
    GOAU4.SA
    16,40-0,52-3,07%
    LAME4.SA
  • Altas %
    Altas %
    NomePreçoVariação% Variação
    10,89+1,29+13,44%
    TEKA4.SA
    4,18+0,45+12,06%
    BEES4.SA
    4,24+0,43+11,29%
    LFFE3.SA
    7,41+0,71+10,60%
    CRPG5.SA
    28,00+2,60+10,24%
    BRSR3.SA
  • Baixas %
    Baixas %
    NomePreçoVariação% Variação
    16,01-3,99-19,95%
    ITEC3.SA
    1,14-0,25-17,99%
    IGBR3.SA
    0,69-0,11-13,75%
    BBTG12.SA
    29,00-4,00-12,12%
    CEED3.SA
    3,33-0,45-11,90%
    CEDO4.SA