Mercado fechará em 4 h 23 min
  • BOVESPA

    106.360,55
    -13,32 (-0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.973,27
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,76
    +0,94 (+1,12%)
     
  • OURO

    1.814,60
    -1,90 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    41.401,61
    -1.302,71 (-3,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    989,24
    -20,14 (-2,00%)
     
  • S&P500

    4.595,25
    -67,60 (-1,45%)
     
  • DOW JONES

    35.373,06
    -538,75 (-1,50%)
     
  • FTSE

    7.564,94
    -46,29 (-0,61%)
     
  • HANG SENG

    24.112,78
    -105,25 (-0,43%)
     
  • NIKKEI

    28.257,25
    -76,27 (-0,27%)
     
  • NASDAQ

    15.345,50
    -250,25 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2638
    -0,0300 (-0,48%)
     

Câmara aprova proposta da prefeitura que simplifica abertura de negócios de baixo risco

·2 min de leitura

A Câmara de Vereadores do Rio aprovou, em segunda e última discussão, projeto de lei da Liberdade Econômica, que tem como objetivo simplificar as atuais regras para abertura de novos negócios de baixo risco no município e fomentar a atividade econômica. O Projeto de Lei Complementar (PLC) enviado pelo executivo se propõe a tornar o ambiente de negócios mais desburocratizado e com mais segurança jurídica, de forma a fomentar a atividade econômica. Uma das mudanças é o fim da exigência de alvará de funcionamento para às atividades de baixo risco econômico, como barbearias e pequenos bares e restaurantes. Bastará o empreendedor fazer um cadastro na Prefeitura do Rio para obter sua inscrição municipal.

De acordo com o líder do governo na Câmara, vereador Átila Nunes (DEM), a desburocratização é uma medida necessária neste momento de retomada da economia carioca para estimular novos negócios, geração de renda e emprego na cidade.

— Esse projeto é um novo jeito de a prefeitura se relacionar com o empreendedor. A abertura de empresas enfrenta o atraso da burocracia e ficará mais simples formalizar as atividades de baixo risco a partir de agora. A mudança deverá resultar na criação de cerca de 115 mil empregos em até 10 anos, geração de renda e mais investimentos na qualidade do serviço público prestado ao cidadão — defendeu Átila Nunes.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação do Rio, Chicão Bulhões, acompanhou a votação na Câmara do Rio depois de ter participado em outras oportunidades de reuniões com os vereadores para detalhar o projeto.

Chicão destacou que, além da geração de mais de 100 mil postos de trabalho, de acordo com estimativas da SMDEIS, a nova lei deve também vai aumentar a geração de riquezas da cidade.

— Com essas mudanças estamos incentivando a formalização dos empreendedores, principalmente das micro e pequenas empresas gerando renda e emprego para os cariocas. A previsão é de um aumento de R$ 4 mil no PIB per capita em dez anos —, diz.

Aprovado por 35 votos a favor e 10 contra, o projeto da Liberdade Econômica segue para sanção do prefeito Eduardo Paes. Entre as quatro emendas incorporadas ao texto está a que estabelece a criação de um comitê consultivo, com integrantes da Câmara de Vereadores e da sociedade civil, para definir quais negócios serão considerados de baixo risco.

Viu isso?

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos