Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    34.800,02
    -3.750,35 (-9,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Butantan vai produzir medicamentos contra doenças crônicas

·2 min de leitura

O Instituto Butantan deve produzir, de forma 100% nacional, os medicamentos adalimumabe e etanercepte. Ambos são usados no tratamento de doenças inflamatórias crônicas, como artrite reumatoide, psoríase e espondilite anquilosante.

Para a produção nacional dos remédios, o Butantan assinou com a farmacêutica Sandoz do Brasil um acordo de Política de Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) na terça-feira (14). Dessa forma, será iniciado o processo de transferência de tecnologia.

Butantan assina acordo de transferência de tecnologia para produzir remédios contra doenças crônicas (Imagem: Reprodução/DragonImages/Envato)
Butantan assina acordo de transferência de tecnologia para produzir remédios contra doenças crônicas (Imagem: Reprodução/DragonImages/Envato)

O processo será iniciado pela produção do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) do adalimumabe e do etanercepte. Enquanto essa etapa avança, o instituto também trabalhará na construção da nova planta de produto acabado (formulação, envase e embalagem).

Marco para o Butantan

Esta é a primeira incorporação de biossimilares — medicamentos semelhantes a um produto biológico já existente e com patente expirada — ao portfólio do Butantan. Quando o processo for concluído, a produção será feita na fábrica de monoclonais do instituto.

“Com esse acordo, a nossa fábrica de monoclonais poderá iniciar a sua operação com esse produto. Um passo muito importante nessa jornada do Butantan em direção à produção de biotecnológicos modernos, como é o caso dos anticorpos monoclonais. Um grande dia para o Butantan e para o país”, afirmou o presidente da instituição, Dimas Covas.

Fabricação nacional de remédios para doenças crônicas

Com a fabricação nacional, os custos de compra dos dois remédios para doenças crônicas reduzirá, segundo nota do Butantan. Além disso, a produção deve impactar positivamente mais de 30 mil pacientes, facilitando o acesso a esses medicamentos que são considerados de ponta.

Vale explicar que o medicamento adalimumabe — com o nome comercial Hyrimoz — e o etanercepte — conhecido como Erelzil — foram aprovados no Brasil em 2020.

A produção dos fármacos ainda depende de um contrato de compra pelo Ministério da Saúde. Caso o acordo seja fechado, o adalimumabe e o etanercepte estarão disponíveis, de forma gratuita, no Sistema Único de Saúde.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos