Mercado fechará em 2 h 34 min
  • BOVESPA

    110.724,20
    -2.858,80 (-2,52%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.053,11
    -545,42 (-1,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,03
    -0,42 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.736,20
    -15,80 (-0,90%)
     
  • BTC-USD

    41.423,54
    -1.680,19 (-3,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.017,79
    -39,36 (-3,72%)
     
  • S&P500

    4.363,83
    -79,28 (-1,78%)
     
  • DOW JONES

    34.365,40
    -503,97 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.028,10
    -35,30 (-0,50%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.760,75
    -434,00 (-2,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3475
    +0,0407 (+0,65%)
     

Butantan vai iniciar reforço em idosos em Serrana sem antes divulgar dados do estudo

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, 23/06/21 - Frasco da vacina Coronavac.  (Foto: Karime Xavier / Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, 23/06/21 - Frasco da vacina Coronavac. (Foto: Karime Xavier / Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Instituto Butantan vai iniciar a aplicação de uma terceira dose em idosos com mais de 60 anos na cidade de Serrana, no interior de SP, na próxima segunda-feira (6).

A dose de reforço para essa população ocorre antes que os dados do estudo de efetividade da Coronavac, conduzido pelo instituto entre os meses de fevereiro e maio na cidade, tenham sido publicados.

Segundo Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, cerca de 5.000 pessoas acima de 60 anos receberão a Coronavac em Serrana. As doses serão doadas pelo próprio instituto, que irá providenciar a vacinação junto com a prefeitura da cidade nas próximas semanas.

A decisão foi tomada pelo Butantan e pela Secretaria Estadual de Saúde para acelerar a aplicação no município, de acordo com Gustavo Volpi, coordenador da etapa sorológica do estudo em Serrana, denominado Projeto S.

"O objetivo é seguir a diretriz do estado, em um passo mais acelerado, mas não houve nenhuma mudança nos dados referentes à cidade que possa indicar uma necessidade [de dose reforço]", afirmou.

Diversos estudos apontam para uma redução da taxa de anticorpos decorridos de seis a oito meses após a aplicação das vacinas. Isto não significa que elas deixem de funcionar, mas uma dose de reforço pode ajudar o organismo a gerar mais resposta protetora.

O Projeto S foi desenhado para avaliar em um intervalo relativamente curto o efeito da vacinação em massa em todos os adultos de uma cidade para controle da pandemia. O estudo dividiu a população de Serrana em quatro grupos, segundo os bairros da cidade, e cada um deles recebeu a vacina com uma semana de diferença."‹

No dia 31 de maio, o Butantan divulgou os resultados preliminares do projeto: com 95,7% da população acima de 18 anos vacinada, houve uma redução de 95% de mortes, 86% de internações e 80% de casos sintomáticos por Covid.

Apesar de os resultados serem positivos, eles foram apresentados exclusivamente nessa data, com informações já prontas, sem a possibilidade de análise dos dados brutos. Volpi afirma ainda que acabou de ser completado o primeiro período de acompanhamento de três meses dos dados de Serrana e que uma versão do artigo já está sendo desenvolvida pelos autores do estudo. A expectativa é que a publicação seja nos próximos meses.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos