Mercado fechará em 4 h 17 min
  • BOVESPA

    112.371,50
    -2.056,68 (-1,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.319,01
    -367,02 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,46
    +0,02 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.772,20
    +6,50 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    61.874,61
    -47,32 (-0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.442,26
    -21,10 (-1,44%)
     
  • S&P500

    4.508,88
    +22,42 (+0,50%)
     
  • DOW JONES

    35.402,25
    +143,64 (+0,41%)
     
  • FTSE

    7.210,04
    +6,21 (+0,09%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.215,52
    +190,06 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    15.345,25
    +54,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4511
    +0,0596 (+0,93%)
     

Butantan entregará CoronaVac para países da América do Sul e da África

·2 minuto de leitura

Após o fim do contrato com o Ministério da Saúde, o Instituto Butantan passou a buscar novos compradores para a vacina CoronaVac contra a covid-19. Além de vender para alguns estados brasileiros, o Butantan anunciou que, em breve, começará a exportar o imunizante contra o coronavírus SARS-CoV-2 para outros países da América do Sul e da África.

“Nós estamos, neste momento, tratando do envio de vacinas para outros países. Países da América do Sul e países da África vão receber a CoronaVac, além de outros estados brasileiros, que já firmaram contrato com o Butantan”, afirmou o presidente do instituto, Dimas Covas, na quarta-feira (29). Até o momento, não foram detalhados quais países devem receber os imunizantes.

Através do Butantan, doses da CoronaVac devem chegar à África e a outros países da América do Sul (Imagem: Reprodução/Luciana Zaramela/Canaltech)
Através do Butantan, doses da CoronaVac devem chegar à África e a outros países da América do Sul (Imagem: Reprodução/Luciana Zaramela/Canaltech)

Durante a coletiva, Dimas comentou que, em reunião com a diretoria da Sinovac — farmacêutica chinesa responsável pelo desenvolvimento da vacina —, foi reforçado o compromisso das instituições no combate à pandemia. “A Sinovac é o maior produtor mundial de vacinas para a covid-19 e atingiu a marca histórica de cerca de dois bilhões de vacinas. É a vacina mais utilizada no mundo. Por isso vamos partir para a fase internacional do fornecimento de doses”, detalhou o presidente.

Vale lembrar que, na última quarta (23), o instituto anunciou a entrega de 2,5 milhões de doses da CoronaVac para cinco estados brasileiros. Nesse esquema, o Pará vai receber 1 milhão de doses, o Mato Grosso receberá 500 mil doses, o Espírito Santo terá o repasse de mais 500 mil doses e o Ceará contará com 200 mil doses.

Doses da CoronaVac podem ser compradas por quem?

O destino oficial da produção de doses da CoronaVac do Butantan não foi anunciado ainda, mas é provável que tenha relação com a Organização Pan-americana da Saúde (Opas) — escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) — e o programa de distribuição igualitária de vacinas, o COVAX Facility. Isso porque a Opas anunciou, também na quarta-feira (29), ter fechado um acordo com a própria Sinovac para o fornecimento de imunizantes contra o coronavírus para os países-membros.

A diretora da Opas, Carissa Etienne, comentou que o objetivo do acordo com a farmacêutica chinesa era facilitar o acesso dos países a doses complementares às já recebidas por acordos bilaterais, doações e através do Covax. “E esperamos assinar novos acordos nos próximos dias para comprar vacinas que tenham aprovação da Lista de Uso de Emergência [da OMS] a outros provedores para 2021 e 2022”, complementou. Este é o caso da CoronaVac, por exemplo.

Segundo o vice-diretor da Opas, Jarbas Barbosa, o acordo com a Sinovac prevê a entrega de 8,5 milhões de doses da CoronaVac até o final deste ano e 80 milhões em 2022. Nesse cenário, a produção do Butantan pode ser, eventualmente, um importante reforço.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos