Mercado abrirá em 1 h 2 min
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,60
    +0,33 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.870,30
    +2,70 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    45.587,09
    -73,94 (-0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.272,76
    +74,84 (+6,25%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.059,95
    +27,10 (+0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.378,25
    +74,75 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4450
    +0,0351 (+0,55%)
     

Bullard, do Fed, diz que vacinar 75% permitiria debater estímulo

Steve Matthews
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O presidente do Federal Reserve Bank de St. Louis, James Bullard, disse que vacinar 75% da população dos EUA seria um sinal de que a crise de Covid-19 estaria terminando, uma condição necessária para o banco central considerar a redução de seu programa de compra de títulos.

“É muito cedo para falar sobre mudanças na política monetária”, disse Bullard em entrevista à Bloomberg Television na segunda-feira. “Queremos manter nossa política monetária muito frouxa enquanto ainda estamos no túnel da pandemia. Se chegarmos ao fim do túnel, será hora de começar a avaliar para onde queremos ir em seguida.”

Cerca de 36% dos americanos receberam a primeira dose da vacina e 22% foram totalmente vacinados, de acordo com o rastreador de vacinas da Bloomberg. Representantes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças pediram aos americanos que continuem a tomar medidas de proteção, incluindo a restrição de viagens, pois o número de casos continua aumentando.

“Quando começarmos a ter 75% de vacinados, 80% de vacinados e o CDC começar a dar mensagens mais esperançosas de que estamos controlando melhor isso e começar a relaxar algumas de suas diretrizes, então acho que toda a economia vai ganhar confiança com isso”, disse Bullard.

“Os casos estão em alta agora, o que é um pouco preocupante”, acrescentou, embora a estratégia de vacinação pareça estar funcionando.

Os comentários do presidente do Fed de St. Louis ecoam os de Jerome Powell, que comanda o Federal Reserve. Em entrevista transmitida no domingo, ele disse que a economia dos EUA está em um “ponto de inflexão”, com crescimento mais forte e contratações à frente graças ao aumento das vacinações e forte apoio de políticas, embora a Covid-19 continue sendo uma ameaça.

Bullard disse que os EUA estão em um boom econômico que deve acelerar a inflação no curto prazo, embora as medidas nos próximos meses sejam distorcidas e não sirvam como bom sinal para indicadores de preços subjacentes. Ele disse que o banco central seria “menos preventivo” do que no passado e deixaria uma inflação mais alta fluir para algum aumento nas expectativas de inflação.

“Acho que haverá mais inflação em 2021 do que vimos nos últimos anos e gostaria que um pouco disso se refletisse nas expectativas de inflação”, afirmou.

A ata da reunião do banco central em março, divulgada em 7 de abril, disse que as autoridades acreditam que levará “certo tempo até que um progresso substancial” seja alcançado em termos de emprego e inflação. Isso se refere aos testes estabelecidos para reduzir as compras de títulos de US$ 120 bilhões por mês.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.