Mercado abrirá em 4 h 19 min
  • BOVESPA

    128.427,98
    -339,48 (-0,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.170,78
    +40,90 (+0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,55
    +0,47 (+0,64%)
     
  • OURO

    1.780,90
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    33.006,03
    -1.102,80 (-3,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    798,40
    -11,79 (-1,46%)
     
  • S&P500

    4.241,84
    -4,60 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    33.874,24
    -71,34 (-0,21%)
     
  • FTSE

    7.090,87
    +16,81 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    28.882,46
    +65,39 (+0,23%)
     
  • NIKKEI

    28.875,23
    +0,34 (+0,00%)
     
  • NASDAQ

    14.342,50
    +79,50 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9329
    +0,0044 (+0,07%)
     

Bruno Covas piora e tem quadro irreversível, diz boletim

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 19/11/2020 - Bruno Covas. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 19/11/2020 - Bruno Covas. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estado de saúde do prefeito Bruno Covas (PSDB) piorou nesta sexta-feira (14) e o quadro dele é considerado irreversível, anunciou boletim médico.

Segundo o boletim, Covas vem "recebendo medicamentos analgésicos e sedativos". "O quadro clínico é considerado irreversível pela equipe médica", diz o boletim.

Ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, onde faz tratamento contra um câncer na região do estômago, desde 2 de maio. Segundo o comunicado, Covas está no quarto acompanhado de seus familiares.

Antes, ele havia ficado internado por 12 dias em abril, quando exames constataram que os tumores, originados no trato digestivo, haviam se alastrado para o fígado e também para os ossos. Teve alta no dia 27 de abril, mas voltou a ser internado no começo deste mês.

Covas está em tratamento de um câncer que se originou na cárdia e depois afetou também o fígado. Ele iniciou o tratamento em 2019 e vinha evitando, desde então, afastar-se de suas funções na prefeitura, limitando suas licenças médicas.

Em 2 de maio, o prefeito decidiu se licenciar por 30 dias do comando da Prefeitura de São Paulo. Foi substituído pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB).

Na sede do Executivo paulistano, na noite desta sexta, o clima era de consternação, com secretários se abraçando e chorando.

Em frente ao Hospital Sírio-Libanês, há grande concentração de veículos de imprensa, aguardando novas informações.

Bruno Covas manteve atitude de transparência ao longo de todo seu tratamento contra o câncer, falando do assunto na campanha e com a equipe médica dando entrevistas coletivas sobre o assunto.

O prefeito despachou, mesmo internado, até anunciar que se licenciaria do cargo, no início deste mês.

Nos últimos dias, ele vinha recebendo visitas de vários políticos. A última delas publicada em suas redes sociais foi a do vice-governador Rodrigo Garcia, agora no PSDB.

Recentemente, ele também foi visitado pelo governador João Doria (PSDB), pelo presidente da Câmara, Milton Leite (DEM) e pelo vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos