Mercado abrirá em 7 h 10 min
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,28
    +0,11 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.875,50
    +7,50 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    13.436,81
    -50,42 (-0,37%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,37
    +20,69 (+8,53%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.580,22
    -6,38 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    23.184,48
    -147,46 (-0,63%)
     
  • NASDAQ

    11.200,00
    -142,75 (-1,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7511
    +0,0055 (+0,08%)
     

Brookfield leva concessão para saneamento em Alagoas por R$ 2 bilhões

NICOLA PAMPLONA
·2 minutos de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - No primeiro leilão de concessão de saneamento após a aprovação do novo marco regulatório para o setor, a BRK Saneamento arrematou nesta quarta (30) a prestação de serviços de água e esgoto na região metropolitana de Maceió. A empresa, controlada pela canadense Brookfield, ofereceu R$ 2 bilhões pela concessão, ágio de 13.182,64% sobre o preço mínimo proposto pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A concessão foi disputada por sete empresas, com outras três propostas em valores acima de R$ 1 bilhão. A disputa chegou a ser suspensa na terça (29) por liminar concedida ao órgão municipal de saneamento de Marechal Deodoro, uma das cidades incluídas na concessão. A vencedora terá que investir R$ 2,5 bilhões em 35 anos de concessão. Deste total, R$ 2 bilhões deverão ser gastos nos primeiros oito anos. A concessão prevê universalização dos serviços para até 90% da população em 13 cidades. A BRK opera concessões de saneamento em 12 estados brasileiros, atendendo mais de 15 milhões de pessoas. A área de desestatização do BNDES tem outros 14 processos de concessão em saneamento sendo estruturados neste momento. Um dos mais adiantados é o da Cedae (Companhia de Água e Esgoto do Rio de Janeiro), hoje em fase de consulta pública. A expectativa do governo é que o novo marco do saneamento leve mais estados e municípios a oferecer concessões no setor, já que as regras aprovadas em junho definem prazos para universalização dos serviços que demandarão pesados investimentos nos próximos anos. "Com certeza o evento de hoje vai motivar mais estados e governadores a fazer a concessão do serviço", disse o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, após a licitação. "Esse leilão significa vitória do Brasil inteiro na abertura de portas desse setor para investimentos privados", completou a secretária do PPI (Programa de Parcerias e Investimentos), Martha Seiller.