Mercado abrirá em 7 h 26 min
  • BOVESPA

    120.636,39
    -605,24 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.495,41
    -962,61 (-2,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,35
    +0,37 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.849,50
    +9,30 (+0,51%)
     
  • BTC-USD

    35.279,95
    -614,30 (-1,71%)
     
  • CMC Crypto 200

    698,78
    -16,42 (-2,30%)
     
  • S&P500

    3.798,91
    +30,66 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    30.930,52
    +116,26 (+0,38%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.718,86
    +76,58 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    28.448,81
    -184,65 (-0,64%)
     
  • NASDAQ

    13.024,50
    +39,00 (+0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5057
    +0,0071 (+0,11%)
     

Brookfield faz oferta para fechar capital de braço imobiliário

Scott Deveau
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Brookfield Asset Management e um grupo de investidores fizeram uma oferta para adquirir a participação na Brookfield Property Partners que ainda não possuem, em um negócio de US$ 5,9 bilhões para fechar o capital da empresa do setor imobiliário.

A gestora de ativos alternativos canadense disse que fez uma proposta para adquirir as units em circulação por US$ 16,50 cada, ou cerca de 14% a mais em relação ao preço de fechamento de quinta-feira em Nova York. A Brookfield Asset Management já possui cerca de 60% da Brookfield Property Partners, que tinha valor de mercado de US$ 13,8 bilhões no fechamento de quinta-feira.

Fechar o capital do braço imobiliário da Brookfield valeria a pena porque as ações da empresa têm consistentemente sido negociadas com desconto em relação ao valor subjacente de seus ativos, disse Nick Goodman, diretor financeiro da Brookfield Asset Management, em entrevista.

“Acreditamos que seria uma oferta premium para o mercado, pois possui um portfólio global único e alguns dos imóveis da mais alta qualidade no mundo. Mas tem consistentemente enfrentado dificuldades para negociar com seu valor patrimonial líquido”, disse Goodman.

Embora as units da Brookfield Property Partners tenham sido negociadas em mínimas históricas em março, perto do início da pandemia de Covid-19, a Brookfield esperou até que o preço das units se estabilizasse para seguir em frente com o fechamento de capital, disse Goodman.

As ações também são negociadas com desconto porque muito do valor da empresa foi criado por meio do desenvolvimento de projetos de longo prazo, como o Manhattan West, de Nova York, parte da reforma do Hudson Yards, acrescentou Goodman. Esses projetos podem levar anos para começar a gerar retornos para os investidores.

A Brookfield Property Partners e a Brookfield Property REIT, outra unidade imobiliária listada da Brookfield, confirmaram que receberam a proposta em comunicado na segunda-feira. A Brookfield Property Partners formou um comitê especial de diretores independentes para revisar a oferta e disse que os investidores não precisam tomar nenhuma providência neste momento.

Qualquer transação estaria sujeita a uma votação para a aprovação da maioria dos acionistas minoritários, disse Goodman.

A Brookfield Property Partners possui, opera e desenvolve uma das maiores carteiras de imóveis do mundo. No final de setembro, tinha cerca de US$ 88 bilhões em ativos totais, incluindo o Canary Wharf, em Londres, e o Brookfield Place, em Nova York. Em 2018, a Brookfield adquiriu a GGP, a segunda maior operadora de shopping centers dos Estados Unidos, por cerca de US$ 15 bilhões.

A pandemia afetou a empresa com as ordens de quarentena, que afastou trabalhadores dos escritórios e consumidores dos shoppings. As ações da Brookfield Property Partners caíram mais de 20% ao longo do último ano, embora tenham dobrado de preço em relação às mínimas de março.

Brian Kingston, CEO do grupo imobiliário da Brookfield, disse em carta aos acionistas em novembro que acreditava que o pior da crise já havia passado para a empresa e que continuava vendo sinais de recuperação após a paralisação econômica.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.