Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.690,17
    +1.506,22 (+1,35%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.004,19
    -373,28 (-0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,90
    +0,07 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.689,70
    -11,00 (-0,65%)
     
  • BTC-USD

    46.626,34
    -4.220,91 (-8,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    930,66
    -56,55 (-5,73%)
     
  • S&P500

    3.768,47
    -51,25 (-1,34%)
     
  • DOW JONES

    30.924,14
    -345,95 (-1,11%)
     
  • FTSE

    6.650,88
    -24,59 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    28.732,03
    -504,76 (-1,73%)
     
  • NIKKEI

    28.472,78
    -457,33 (-1,58%)
     
  • NASDAQ

    12.350,75
    -104,25 (-0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7821
    -0,0038 (-0,06%)
     

Brookfield busca levantar US$ 7,5 bi para novo fundo climático

Jason Kelly e Derek Decloet
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Brookfield Asset Management planeja levantar pelo menos US$ 7,5 bilhões para um novo fundo com foco no clima, enquanto a empresa de investimentos canadense reforça a aposta em ESG liderada pelo ex-presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney.

O Brookfield Global Transition Fund busca aproveitar o interesse crescente em soluções para a crise climática global, com foco em energia renovável e outros investimentos que ajudam a reduzir emissões de carbono.

Seria um dos maiores fundos - senão o maior - em um setor que tem atraído um forte fluxo de capital novo. O investidor ativista Jeff Ubben tenta levantar até US$ 8 bilhões para um fundo de investimento de impacto da Inclusive Capital Partners. Aproximadamente US$ 347 bilhões foram investidos em fundos ESG em 2020, o que resultou em centenas de novos fundos de olho nessas entradas.

O potencial de investimento é enorme, já que governos e corporações pretendem zerar as emissões líquidas, disse Carney em entrevista transmitida na quarta-feira durante o evento virtual Bloomberg Invest Talks.

“A mudança climática é o maior risco para o mundo .. mas, se você faz parte da solução, isso se torna a maior oportunidade comercial do mundo”, disse Carney, que começou a trabalhar no ano passado na Brookfield como vice-presidente do conselho e responsável por ESG e Fundo de Investimento de Impacto.

US$ 3 trilhões por ano

Carney, que também atua como enviado especial para as Nações Unidas sobre ação climática e finanças, disse que a opinião pública sobre a mudança climática pressionou empresas e governos a se comprometerem a reduzir as emissões mais rapidamente.

Mais de 100 países prometeram zerar as emissões líquidas nos próximos 30 anos - a China estabeleceu uma meta para 2060. A decisão do governo Biden de retomar a adesão ao Acordo de Paris é “extremamente importante” para o esforço, disse Carney.

“Sem dúvida, tendo o governo dos EUA - toda a força do governo dos EUA - por trás disso, eles trarão novas e melhores ideias, energia, o impacto em termos de política direta”, disse Carney, citando o conhecimento sobre o tema de autoridades como a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, com a qual Carney escreveu um artigo no ano passado sobre clima e política.

Não há caminho para zerar as emissões sem grandes investimentos de capital em energia limpa, disse Carney, acrescentando que cerca de 75% das emissões de gases de efeito estufa podem ser atribuídas aos setores de energia e geração de energia.

Tirar o carbono dos sistemas de energia significa substituir os combustíveis fósseis por energia solar e outras fontes renováveis e exigirá US$ 3 trilhões ou mais por ano em investimento de capital durante décadas, então há “uma grande oportunidade de capital para catalisar isso”, afirmou.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.