Mercado abrirá em 7 h 17 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,38
    +0,10 (+0,15%)
     
  • OURO

    1.830,50
    -5,60 (-0,30%)
     
  • BTC-USD

    57.351,85
    +2.607,57 (+4,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.554,28
    +1.311,60 (+540,46%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.947,99
    -175,69 (-2,47%)
     
  • HANG SENG

    28.066,54
    +52,73 (+0,19%)
     
  • NIKKEI

    28.154,55
    -454,04 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    13.259,50
    -86,50 (-0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3332
    -0,0122 (-0,19%)
     

Britcoin: governo britânico estuda uma criptomoeda para rivalizar com o Bitcoin

Rui Maciel
·2 minuto de leitura

Autoridades do governo do Reino Unido estariam planejando o lançamento de uma nova criptomoeda para competir com outras representantes do setor, como o Bitcoin. Mas, ao contrário de outras moedas digitais, essa seria apoiada pelo Estado britânico e já tem até mesmo um apelido: "Britcoin.

Em uma conferência da indústria do Reino Unido, o chanceler Rishi Sunak afirmou que o governo britânico "está lançando uma nova força-tarefa entre o Tesouro Nacional e o Banco da Inglaterra para coordenar o trabalho exploratório que poderia resultar em uma moeda digital em potencial, devidamente supervisionada pelo Banco Central britânico". Ainda segundo o político, "o processo de consulta visa fornecer um livro de regras que seja justo, baseado em resultados e apoie a competitividade, garantindo ao mesmo tempo que o Reino Unido mantenha os mais altos padrões regulatórios."

Por fim, Sunak até mesmo tuítou o nome provisório da criptomoeda em questão:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Setor a todo vapor

Os planos para uma "criptomoeda estatal" vêm depois da indústria das moedas digitais estremecer na última semana. Isso porque a Coinbase, uma das principais corretoras de criptomoedas do mundo abriu o seu capital (IPO, sigla em inglês para Oferta Pública Inicial) na Nasdaq, com o preço de uma ação da companhia abrindo em US$ 381. Com isso, a empresa foi avaliada em US$ 100 bilhões. No embalo do sucesso desse IPO, a cotação de moedas digitais como Bitcoin e o Dogecoin subiu a níveis recordes.

Coinbase: corretora foi avaliada em US$ 100 bilhões em seu IPO na última semana (Imagem: Divulgação)
Coinbase: corretora foi avaliada em US$ 100 bilhões em seu IPO na última semana (Imagem: Divulgação)

De acordo com um estudo recente do Bank of International Settlements, cerca de 80% dos bancos centrais, incluindo o Federal Reserve (EUA) e o Banco Central Europeu, estão analisando o potencial de lançamento de moedas digitais. Muitos deles colocaram CBDCs (sigla para "Moedas Digitais do Banco Central") em suas agendas futuras, com cerca de 20% das 66 autoridades monetárias dizendo que provavelmente emitirão uma moeda digital nos próximos cinco a seis anos.

Além disso, vários bancos centrais sinalizaram o risco de perder o controle do sistema de pagamentos global para criptomoedas. Normalmente, elas não são controladas - ou lastreadas - por nenhum órgão central - ou para entidades privadas, como o Diem, que deve ser lançado ainda este ano e que será administrada pelo Facebook.

As Bahamas se tornaram o primeiro país a lançar um CBDC de propósito geral, conhecido como Sand Dollar, em outubro do ano passado Enquanto isso, o Banco Popular da China expandiu em agosto de 2020 um teste de um renminbi digital para suas três maiores regiões urbanas que, juntas, contêm 400 milhões de pessoas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: