Brigitte Macron diz estar indignada após ataque contra seu sobrinho-neto durante protestos na França

AP - Ben Stansall

Um dia depois que seu sobrinho-neto foi agredido por várias pessoas que participavam de um protesto contra a reforma da Previdência, a primeira-dama da França, Brigitte Macron, afirmou nesta terça-feira (16) estar “indignada” com a "covardia" dos autores do ataque na noite anterior, durante a fala do presidente Emmanuel Macron na televisão.

O caso aconteceu em Amiens, cidade localizada a cerca de 115 quilômetros ao norte de Paris. Jean-Baptiste Trogneux, de 30 anos, foi atacado por um grupo que participava de um "panelaço" no momento de uma entrevista de Macron transmitida pelo canal TF1.

Dono de uma fábrica de chocolates que leva seu nome, Jean-Baptiste Trogneux "teve a coragem de enfrentar a covardia, a estupidez e a violência de um grupo que deixo para a justiça qualificar", declarou a esposa do presidente da República, em um comunicado, acrescentando estar "em total solidariedade" com a sua família.

Oito pessoas foram presas e ainda estão sob custódia, de acordo com uma fonte da polícia.

O secretário de Segurança Pública do departamento da Somme, Étienne Stoskopf, condenou "atos inaceitáveis" e "agradeceu às forças policiais por sua reatividade nas prisões".

(Com informações da AFP)


Leia mais em RFI Brasil

Leia também:
Macron adverte sobre risco "Le Pen" e reconhece envolvimento insuficiente na reforma da Previdência
Macron é recebido com panelaço no centro-oeste da França, apesar de proibição de protestos
Macron anuncia que França vai treinar pilotos ucranianos e redução de €2 bi de impostos para classe média