Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.535,88
    -1.075,77 (-0,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.689,00
    +222,98 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,72
    +0,11 (+0,13%)
     
  • OURO

    1.783,90
    -9,20 (-0,51%)
     
  • BTC-USD

    36.940,94
    +934,29 (+2,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    839,77
    -2,69 (-0,32%)
     
  • S&P500

    4.349,11
    +22,60 (+0,52%)
     
  • DOW JONES

    34.162,61
    +1,83 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.067,00
    +80,25 (+0,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0105
    -0,0135 (-0,22%)
     

Brexit: entenda a saída do Reino Unido da União Europeia

UK leaving the European Union, illustration.
O Brexit foi decidido por meio de um plebiscito em 2016 (Getty Images)

Brexit é a abreviação de “Britain Exit”, uma expressão inglesa que, no português, significa “Saída Britânica”. Este termo se refere ao plano que prevê a saída do Reino Unido da União Europeia (UE). Atualmente, o Reino Unido é formado por quatro países constituintes: Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales.

Nacionalismo e imigração motivaram a saída

A União Européia é um grupo formado por 28 países europeus que praticam livre comércio entre si e facilitam o trânsito de sua população para trabalhar e morar em qualquer parte do território. O Reino Unido faz parte da UE desde 1973, na época, era chamada de Comunidade Econômica Europeia.

Leia também

A decisão sobre a saída do bloco econômico europeu foi feita a partir de um plebiscito (manifestação popular expressa através de voto) realizado em junho de 2016, que obteve 51,9% dos votos a favor do Brexit. O principal discurso dos defensores da saída do Reino Unido da União Européia é a ideia do nacionalismo tradicional, apoiado por ideais anti-migração.

Brexit: adiamentos e crise política

Em março de 2017 a decisão foi notificada ao bloco e, segundo o Artigo 50 do Tratado de Lisboa, o desmembramento se efetivaria dois anos depois. No entanto, o acordo proposto já foi rejeitado três vezes no Parlamento.

Diante do risco de uma saída sem acordo, 27 líderes europeus já concordaram em adiar o prazo para a saída, flexibilizando o limite originalmente determinado sob o Artigo 50. O próximo prazo para que o Reino Unido decida sobre a permanência no bloco é 31 de outubro. Caso o Brexit se concretize, será o primeiro caso de um Estado-membro a se retirar da UE.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos