Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.606,46
    +1.440,77 (+2,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Brasileiros também caíram no golpe da maior pirâmide financeira da história

Marcus Couto
·3 minuto de leitura
Bernard Madoff. (Foto: AP)
Bernard Madoff. (Foto: AP)
  • Clientes de bancos brasileiros também foram afetados pelo golpe de Bernard Madoff, revelado em 2008.

  • Itaú foi um dos envolvidos em processos de devolução de dinheiro.

  • Madoff, considerado o maior golpista da história americana, morreu nesta quarta-feira (14) nos Estados Unidos.

Bernard Madoff, o homem conhecido por operar o maior esquema de pirâmide da história financeira dos Estados Unidos, morto nesta quarta-feira (14), lesou também muitos clientes na América Latina e no Brasil.

As informações são de reportagem do Valor Econômico.

Leia também:

Segundo levantamento da matéria, o Itaú foi condenado, em 2011, em primeira instância, a indenizar uma cliente no valor de R$176,8 mil. O motivo: aplicação de dinheiro em um fundo que estava envolvido no golpe de Madoff.

Segundo o advogado que representava a cliente, cujo nome não foi revelado, a abertura da conta ocorreu no Brasil por sugestão do gerente do banco, na época ainda operando sob o nome BankBoston.

Ocorre que o dinheiro ia todo para um fundo que aplicava nas carteiras do golpista.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Mas esse não foi um caso isolado. Uma outra condenação em primeira instância veio 2014, também contra o Itaú, para que o banco devolvesse cerca de R$355 mil em perdas também associadas à pirâmide de Wall Street. A decisão acabou revertida pelo STF em 2016, que entendeu que a cliente havia sido alertada dos ricos envolvidos na operação.

Estima-se que, em 2009, o Santander tenha destinado cerca de 1,38 bilhão de euros somente em indenizações – muitas destinadas a clientes na América Latina.

Há ainda casos de investidores brasileiros que fizeram o aporte diretamente no exterior.

Morre Bernie Madoff

Bernie Madoff, de 82 anos, responsável pelo maior golpe financeiro da história, morreu nesta quarta-feira (14) em uma penitenciária federal dos Estados Unidos. De acordo com os primeiros relatos ele morreu de causas naturais no centro médico de Butner, na Carolina do Norte.

Madoff tinha organizado um esquema de pirâmide financeira que se apropriou de US$ 17,5 bilhões. As autoridades conseguiram recuperar mais de US$ 13 bilhões. Quando Madoff foi preso, os clientes tinham declarações dele que se mostraram falsas, além de garantias na ordem de US$ 60 bilhões em contas também falsas.

Foram mais de 30 mil vítimas ao redor do mundo. Madoff foi condenado em 2009 a 150 anos de prisão. Em dezembro de 2008, Madoff confessou aos seus dois filhos que a sua operação financeira era "uma grande mentira". Ele foi preso no dia seguinte.

Guru financeiro

Por décadas Madoff teve uma imagem de guru financeiro que conseguia resultados que desafiavam as lógicas do mercado. Ex-presidente da Nasdaq, ele atraiu uma legião dedicada de clientes de investimento —de aposentados da Flórida a celebridades como o cineasta Steven Spielberg.

Seu negócio fraudulento de consultoria de investimento foi exposto em 2008 como um esquema bilionário de pirâmide financeira que destruiu a fortuna das pessoas e arruinou instituições de caridade.

Ele se tornou tão odiado que teve que usar um colete à prova de balas para ir ao tribunal. Madoff se confessou culpado em março de 2009 de fraude e outras acusações, dizendo que estava "profundamente arrependido e envergonhado".

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube