Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,92 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,48 (-0,54%)
     
  • OURO

    1.792,40
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.301,68
    +112,55 (+0,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,94 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -12,25 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2557
    -0,0848 (-1,59%)
     

Brasileiros são vítimas de falsa inscrição em serviços premium; como evitar

Um golpe antigo está retornando com força ao cenário internacional, com inscrições falsas de usuários de celular em serviços pagos. É um ataque que envolve roubo de dados e, também, que demora a ser percebido, com o cliente, muitas vezes, só notando o problema quando a conta do celular chega. No Brasil, porém, esse tipo de fraude é vista como comum e tem auxílios do governo como as principais iscas, além de atingir os dois sistemas operacionais e todos os tipos de aparelhos.

É o que afirma um alerta da empresa de segurança Kaspersky, que indicou caminhos para os usuários se protegerem. De acordo com os especialistas, uma das disseminações mais recentes aconteceu no final do ano passado, quando golpistas enviaram mensagens via WhatsApp falando sobre um falso abono emergencial de Natal que seria emitido pelo governo como forma de obter dados para registro em serviços pagos.

Nome, CPF, cartão de crédito e número de telefone eram os dados visados, que seriam necessários para uma falsa validação junto aos sistemas do governo. Até mesmo verificações via SMS, da inscrição nas plataformas premium, foram burladas pelos criminosos, enquanto a fraude só é percebida na próxima conta — normalmente, após o período de cancelamento da inscrição.

A Kaspersky aponta ainda que muitos usuários podem ser desatentos e não notarem a cobrança adicional por muitos meses, gerando mais e mais dinheiro em assinaturas para os golpistas. “Isso dificulta que as pessoas reconheçam a armadilha e consigam evita-la, [já que, meses depois], não fará a relação entre a mensagem falsa e a cobrança do serviço. A melhor prevenção é reconhecer [o golpe]”, explica Fabio Assolini, diretor da Equipe Global de Pesquisa e Análise da Kaspersky para a América Latina.

Como evitar o golpe da falsa assinatura em serviços pagos

A Kaspersky indica a atenção como fundamental para evitar as fraudes. Ficar atento a contatos por mensagens e no site acessado para realização do cadastro é importante, com o usuário sempre devendo verificar se o domínio é legítimo e confiável, bem como se as informações pedidas são essenciais — a exigência de dados de cartão de crédito para recebimento de valores, por exemplo, é um alerta vermelho.

No caso do golpe envolvendo um falso auxílio, por exemplo, uma pesquisa em um buscador seria suficiente para mostrar que a ajuda do governo não existia. O ideal é não clicar em links nem baixar arquivos que venham por mensagem, procurando os sites oficiais e serviços de atendimento legítimos; eles trarão informações sobre a necessidade de cadastro, caso real. Usar uma solução de segurança no celular e computador também ajuda na identificação de fraudes, já que sites maliciosos podem ser bloqueados por tais softwares.

Por fim, manter sistemas operacionais e aplicativos atualizados ajuda a evitar golpes envolvendo malware, que se aproveitam de falhas conhecidas. Caso não tenha certeza absoluta, é melhor evitar entregar as informações, clicar em links e fazer downloads, procurando outros meios de informação antes de seguir adiante com o processo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos