Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.811,74
    +1.141,84 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.352,18
    -275,49 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,71
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.733,00
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    59.955,04
    +205,43 (+0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.288,55
    -6,03 (-0,47%)
     
  • S&P500

    4.127,99
    -0,81 (-0,02%)
     
  • DOW JONES

    33.745,40
    -55,20 (-0,16%)
     
  • FTSE

    6.889,12
    -26,63 (-0,39%)
     
  • HANG SENG

    28.453,28
    -245,52 (-0,86%)
     
  • NIKKEI

    29.538,73
    -229,33 (-0,77%)
     
  • NASDAQ

    13.822,75
    +14,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8308
    +0,0666 (+0,98%)
     

Brasileiros poderão movimentar mais dinheiro pelo Pix

Bruno Goes
·1 minuto de leitura

Os brasileiros poderão, a partir desta segunda-feira, movimentar mais dinheiro por meio do Pix, sistema de pagamento desenvolvido pelo Banco Central.

O limite ainda estará vinculado ao perfil do cliente de um banco, levando em conta o poder aquisitivo, mas será aumentado com regra prevista para entrar em vigor nesta segunda.

Leia também

As instituições financeiras podem prever restrições e limites. Mas há alteração na regra sobre o mínimo de movimentação possível. Até este domingo, o limite mínimo era equivalente a 50% do previsto para transferências em TED (transferência bancária) ou 100% do limite para gastos em cartão de débito.

Agora, o limite mínimo é de 100% do valor permitido em TED e também o total permitido de gastos em cartão de débito.

Essa transição da norma já estava prevista desde o lançamento do sistema de pagamento simultâneo.

Ao GLOBO, o BC confirmou que a regra será modificada nesta segunda-feira.

Para saber o limite exato de transferência por Pix, o correntista deve entrar em contato com o banco ou informar-se por meio de aplicativo da instituição financeira.