Mercado abrirá em 7 h 23 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,51
    -0,99 (-1,26%)
     
  • OURO

    1.631,90
    -4,30 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    18.755,96
    -1.288,44 (-6,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,21
    -29,92 (-6,52%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.984,59
    -36,36 (-0,52%)
     
  • HANG SENG

    17.408,76
    -451,55 (-2,53%)
     
  • NIKKEI

    25.975,32
    -596,55 (-2,25%)
     
  • NASDAQ

    11.227,75
    -106,00 (-0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1400
    -0,0199 (-0,39%)
     

Brasileiros já pagaram R$ 2 trilhões em impostos em 2022

Impostômetro busca estimar o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os estados e os municípios (REUTERS/Nacho Doce)
Impostômetro busca estimar o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os estados e os municípios (REUTERS/Nacho Doce)
  • Impostômetro registrou a marca de R$ 2 trilhões pagos em impostos pelos brasileiros em 2022;

  • No ano passado, esse valor foi atingido somente no dia 13 de outubro;

  • Antecipação do montante está relacionada ao aumento dos preços e à melhora do nível de atividade econômica nos últimos doze meses.

O Impostômetro, painel instalado na sede da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), registrou nesta quarta-feira (14) a marca de R$ 2 trilhões pagos em impostos pelos brasileiros somente em 2022. O valor corresponde aos tributos que são pagos aos governos federal, estaduais e municipais.

No ano passado, esse valor foi atingido somente no dia 13 de outubro.

Segundo a Associação Comercial de São Paulo, a antecipação do montante está relacionada ao aumento dos preços e à melhora do nível de atividade econômica nos últimos doze meses. Para Marcel Solimeo, economista da ACSP, o corte de impostos sobre os combustíveis e de energia elétrica - afetando a arrecadação do ICMS -, provocará desaceleração do ritmo da arrecadação até o fim do ano.

O Impostômetro é calculado a partir do valor total pago para a União, estados e municípios na forma de impostos, taxas, multas e contribuições.

Números exorbitantes

No dia 3 de maio, foi atingida a marca de R$ 1 trilhão, valor que também se antecipou quando comparado ao mesmo período de 2021. No ano passado, a quantia trilionária foi alcançada no dia 19 de maio.

Naquele período, uma nota divulgada pela Associação Comercial de São Paulo explicou que a maior arrecadação observada neste ano teve como base a inflação elevada.

"Quanto maior o preço, maior o imposto embutido. Alguns itens estão extremamente tributados, como o caso dos combustíveis e da energia elétrica", afirmou Solimeo.

O Impostômetro

Criada em 2005, a ferramenta busca estimar o valor total de impostos, taxas, contribuições e multas que a população brasileira paga para a União, os estados e os municípios.

Além do painel localizado na sede da entidade, no Centro Histórico da capital paulista, o total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet, na página do Impostômetro.

Na ferramenta, criada em parceria com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando com tributos e também saber o que dá para os governos fazerem com todo o dinheiro arrecadado.