Mercado abrirá em 7 h 57 min
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,88 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,40 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,83
    +0,55 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.853,10
    +11,00 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    30.113,40
    +836,35 (+2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    672,87
    -0,50 (-0,07%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,80 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.327,28
    -389,96 (-1,88%)
     
  • NIKKEI

    26.914,06
    +175,03 (+0,65%)
     
  • NASDAQ

    11.960,75
    +120,00 (+1,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1667
    +0,0139 (+0,27%)
     

Brasileiros inventam cerveja que repõe nutrientes e retarda envelhecimento

Happy hours, rolês, aquela auto-indulgência após uma puxada de ferro na academia: o brasileiro gosta de tomar uma cerveja em qualquer boa oportunidade, estando em terceiro entre os países que mais consomem a bebida. Cada brasileiro, em média, consome seis litros do líquido a cada mês.

Consumir cerveja demais, no entanto, pode causar desde gastrite e problemas renais até infarto, trombose e problemas no fígado devido à quantidade de álcool e alto índice de carboidratos e calorias. Isso pode estar chegando ao fim: cientistas da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara usaram seu doutorado para tornar a bebida mais saudável ao transformá-la em isotônico.

Nova cerveja isotônica tem quantidades ínfimas de álcool e poderá ser consumida após exercícios para repor nutrientes e sais minerais (Imagem: Givaga/Envato)
Nova cerveja isotônica tem quantidades ínfimas de álcool e poderá ser consumida após exercícios para repor nutrientes e sais minerais (Imagem: Givaga/Envato)

Pilsen isotônica

Deborah Oliveira De Fusco e Gustavo Henrique de Almeida Teixeira, quando doutorandos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFar), procuraram maneiras de alterar o processo de fermentação da cerveja, fazendo com que ela pudesse repor sais minerais nutrientes e ser consumida após exercícios físicos — ou seja, tornando-a um isotônico. A nova cerveja foi batizada de "Pilsen" pelos pesquisadores.

Para realizar o procedimento, a fermentação das leveduras foi controlada, e foram adicionados sódio e potássio. A fermentação dos cereais — que normalmente dura até 10 dias — foi interrompida no segundo dia após a adição das leveduras, deixando o teor alcoólico da bebida inferior a 1%, chegando a até 0,02%, bem menos do que as cervejas comuns, que têm de 4% a 10% de álcool. Isso leva a nova bebida a competir com as atuais cervejas zero.

Nenhuma mudança estrutural será necessária para que as cervejarias possam fabricar a nova Pilsen, mas ainda não há contratos fechados para a nova bebida (Imagem: Amie Johnson/Unsplash)
Nenhuma mudança estrutural será necessária para que as cervejarias possam fabricar a nova Pilsen, mas ainda não há contratos fechados para a nova bebida (Imagem: Amie Johnson/Unsplash)

Outra vantagem da Pilsen é que ela ainda contém as propriedades antioxidantes da cerveja, que retardam o envelhecimento das células. Normalmente, a substância se faz presente na bebida em composto fenólicos, que, no caso da cerveja, vem do malte e do lúpulo. Segundo os cientistas, esses compostos irão atuar de forma semelhante aos antioxidantes das frutas e verduras comuns em nossa dieta.

A nova bebida foi testada por 115 voluntários, que aprovaram o resultado. A Pilsen foi patenteada pela Agência Unesp de Inovação (AUIN) e pode ser fabricada por qualquer cervejaria, sem investimentos extras ou complicações nos processos atuais. Até o momento, no entanto, não há nenhum contrato fechado entre empresas e a patente da mais nova e brasileiríssima cerveja isotônica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos