Mercado abrirá em 5 h 16 min
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,55
    +1,06 (+1,50%)
     
  • OURO

    1.779,90
    +1,70 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    42.481,44
    -355,96 (-0,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.058,06
    -5,78 (-0,54%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    7.053,32
    +72,34 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.078,75
    +54,75 (+0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1771
    -0,0020 (-0,03%)
     

Brasileiros estão ficando mais míopes na pandemia; qual seria o motivo?

·2 minuto de leitura

Entre as consequências que chegaram com a pandemia, que teve início há mais de um ano, está o aumento do quadro de miopia, de acordo com uma pesquisa recente. O levantamento, feito pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) entre abril e junho deste ano, contou com dados de 295 médicos oftalmologistas do Brasil.

De acordo com o estudo, 6% dos médicos que relataram o aumento da miopia afirmam que aconteceu com 75% dos pacientes, 27% dizem ter acontecido com 50% deles, e 67% disseram ter ocorrido em 25% dos pacientes. Além disso, 75,6% dos oftalmologistas disseram que o agravamento pode ter ocorrido pelo uso de diversos dispositivos eletrônicos.

Cerca de 22% dos médicos relataram, no entanto, que apenas o uso de tablets e celulares pode ter influenciado para o aumento do grau, enquanto um porcentual pequeno diz não ter relatado qualquer relação. Para 98,6% dos oftalmologistas do estudo, a redução do uso de celulares, videogames e televisão pode ajudar a reduzir a miopia em crianças.

<em>Imagem: Reprodução/cookie_studio/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/cookie_studio/Freepik

Ainda em relação à miopia e as crianças, seis a cada 10 defendem as recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) sobre a questão. De acordo com o grupo médico, crianças de dois anos devem evitar a exposição às telas, enquanto crianças entre dois e cinco anos devem ter limite de uma hora com supervisão. Já para aquelas com seis a 10 anos de idade, o tempo deve ser menor que duas horas.

Para 43,2% dos médicos entrevistados, a recomendação é de que as crianças tenham, pelo menos, duas horas de atividades externas, enquanto para 31% o ideal é pelo menos uma hora diária. Para 10%, quatro horas por dia seria a melhor opção.

Atualmente, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), 59 milhões de pessoas sofrem de miopia, e 2,6 bilhões no mundo todo. A condição provoca o embaçamento da visão devido a um erro de refração, ou seja, quando a imagem se forma antes da retina.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos