Mercado abrirá em 5 h 48 min
  • BOVESPA

    113.707,76
    +195,38 (+0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.734,04
    -67,64 (-0,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,74
    -0,37 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.775,50
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    23.398,99
    -959,97 (-3,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,44
    -16,38 (-2,86%)
     
  • S&P500

    4.274,04
    -31,16 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    33.980,32
    -171,68 (-0,50%)
     
  • FTSE

    7.515,75
    0,00 (0,00%)
     
  • HANG SENG

    19.718,91
    -203,54 (-1,02%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.427,00
    -66,25 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2473
    -0,0119 (-0,23%)
     

Brasileiros descobrem neurônios especializados em velocidade e rotas

Cientistas brasileiros (Universidade Federal do ABC) identificaram pela primeira vez um grupo de neurônios concentrados em registrar a velocidade de um indivíduo. As descobertas foram publicadas recentemente na revista Scientific Reports.

Conforme explica o artigo, os neurônios excitatórios e os interneurônios inibitórios estão abrigados no hipocampo, uma estrutura bilateral do cérebro situada na região do lobo temporal e associada à formação de novas memórias, aprendizagem e emoções.

Os excitatórios ativam outros neurônios, enquanto os inibitórios bloqueiam ou dificultam essa ação. Os cientistas explicam, então, que essa atividade conjunta é responsável por modular a sinalização em regiões do cérebro e evitar o excesso de atividade associado com convulsões.

Os pesquisadores também observaram que a população de neurônios inibitórios reage às mudanças no ambiente de modo mais estável do que os neurônios excitatórios. Acontece que esse comportamento era desconhecido e está diretamente relacionado à memória espacial. A teoria é que esses neurônios mais estáveis sejam capazes lembrar de rotas ou localizações específicas.

Cientistas descobrem neurônios especializados em velocidade e rotas (Imagem: Ktsimage/Envato Elements)
Cientistas descobrem neurônios especializados em velocidade e rotas (Imagem: Ktsimage/Envato Elements)

O estudo da atividade elétrica dos neurônios de roedores envolveu biossensores e algoritmos. Primeiro, os camundongos foram injetados com vírus que carrega instruções para infectar as células e fazê-las produzir uma proteína que fica fluorescente quando as células são ativadas. Depois, receberam uma lente cilíndrica sobre o hipocampo.

A ideia da pesquisa é ajudar a entender como as pessoas retêm as informações sobre rotas e aprendem novas localizações, além de fornecer caminhos para investigar a dificuldade em aprender novas rotas e de localização por parte de pessoas que apresentam doenças neurodegenerativas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos