Mercado fechará em 5 h 36 min
  • BOVESPA

    108.522,07
    -419,61 (-0,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,66
    -0,48 (-0,56%)
     
  • OURO

    1.840,50
    +8,70 (+0,47%)
     
  • BTC-USD

    33.466,65
    -2.361,20 (-6,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    760,05
    +517,37 (+213,19%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.391,17
    -102,96 (-1,37%)
     
  • HANG SENG

    24.656,46
    -309,09 (-1,24%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.250,75
    -175,75 (-1,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1952
    +0,0052 (+0,08%)
     

Brasileiro processa o Facebook após ter conta invadida por hacker que exigia Bitcoin

·2 min de leitura
Hacker ao fundo e aplicativo do Facebook em destaque ameaça
Hacker ao fundo e aplicativo do Facebook em destaque ameaça

Um brasileiro, morador do Estado de São Paulo, passou por momentos de estresse nos últimos dias de 2021, quando um hacker invadiu suas contas do Instagram e Facebook e exigiu Bitcoin para devolver o acesso..

Essa atividade é conhecida pelo nome de extorsão, que é uma prática criminosa que busca constranger uma pessoa a fazer, ou deixar de fazer, certa ação mediante o uso de violência e ameaças.

E nos últimos anos, muitas pessoas pelo mundo passaram a enfrentar a extorsão virtual, que é uma prática igualmente criminosa de ameaçar pessoas pela internet. No Brasil, esse é um crime que pode acarretar prisão de 4 a 10 anos, mais multa.

Brasileiro tem conta do Facebook e Instagram invadida por hacker

Ingressando com processo na justiça de São Paulo no dia 18 de dezembro, ele afirmou que teve suas contas invadidas, momento em que passou a ser ameaçado. Em um processo de extorsão, a vítima começou a ter pedido de pagamentos em Bitcoin para receber de volta o acesso de suas contas.

O juiz que analisou o caso entendeu que o computador e redes sociais da vítima foram invadidas, caso que resultou em claro processo criminoso.

“A probabilidade do direito consiste no fato de que o computador e as contas do autor nas redes sociais Facebook e Instagram, aparentemente, foram invadidos por terceiro que está delas se aproveitando para extorquir o autor, mediante a exigência do pagamento de valores em bitcoins.”

Assim, o brasileiro processou a empresa Meta (Facebook) para reaver o acesso às suas contas, visto que o hacker estaria usando elas para se aproveitar.

A vítima indicou que o hacker começou a realizar publicações em seu nome, causando danos a sua imagem. Esse pedido foi feito com urgência, recebendo do juiz a confirmação para que o caso prosperasse, conforme despacho publicado nesta quarta-feira (12).

Dessa forma, o Facebook foi citado a devolver a conta para o homem, sob pena de multa, o mais rápido possível.

Caso poderia ter sido evitado com ações de prevenção

Essas situações lamentáveis de golpes pela internet se multiplicaram nos últimos anos. Tentando obter vantagens de vítimas desatentas, os hackers estão cada vez mais audaciosos ao buscar vítimas para seus golpes.

Mas uma prática importante é manter a atenção a links suspeitos e download de arquivos de fontes não confiáveis. Além disso, ao habilitar códigos de autentificação de dois fatores em redes sociais, a ação dos hackers se torna mais complicada ainda.

Vale lembrar que esses problemas não acontecem só pelo Facebook e Instagram, mas diversos youtubers brasileiros já foram alvo dessa fraude no mercado, como o caso de Ricardo Henrique, o Piuzinho, que foi alvo dessa ação em janeiro de 2021 quando seu canal na época com 10 milhões de seguidores foi tomado e ele até chorou por ver seu trabalho ser todo perdido.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos