Mercado fechado

Brasileiro perde R$ 2,6 milhões com queda da Dogecoin, mas ainda acredita na moeda

·3 minuto de leitura
Queda da Dogecoin DOGE despenca desvalorização brasileiro
Queda da Dogecoin DOGE despenca desvalorização brasileiro

O brasileiro que mora nos Estados Unidos, Glauber Contessoto, perdeu R$ 2,6 milhões em Dogecoin com a recente queda da moeda no mercado.

O fenômeno Dogecoin chegou com força no mercado de criptomoedas em 2021, impulsionado por figuras como Elon Musk, que deu um bom destaque ao projeto até então esquecido por grande parte dos investidores.

Assim, a moeda atravessou um movimento de alta nunca antes visto, chegando a ser cotada em US$ 0,73, no mês de maio de 2021. No Brasil, cada DOGE chegou a ser negociada em R$ 3,83, uma alta que deixa saudades em muitas pessoas após uma queda aproximada de 70% desde o episódio.

Nesta terça-feira (21), cada Dogecoin segue negociada no mercado em R$ 1,15, ou US$ 0,21. Mas algumas pessoas ainda nutrem esperança por dias melhores pela moeda que nasceu para ser um meme.

Brasileiro perde R$ 2,6 milhões em Dogecoin com queda de mercado

Famoso na comunidade Dogecoin dos Estados Unidos, o brasileiro Glauber Contessoto é um dos investidores que compartilham publicamente seus resultados com a moeda. Recentemente, o investidor que ficou milionário com DOGE disse que iria comprar o máximo que pudesse da criptomoeda Cardano, outra de suas apostas no mercado.

Segundo ele, seus investimentos começaram ao observar uma tendência na internet sobre a Dogecoin. Ele analisou perfis e grupos em comunidades e comprovou que a DOGE estava em um bom momento.

Assim, Glauber (ProTheDoge) apostou todas as suas fichas na valorização dessa criptomoeda, se tornando um milionário em Dólar com seus investimentos. Para isso, ele até pegou empréstimos bancários e conseguiu um bom retorno da prática arriscada.

Contudo, após meses de alta, a Dogecoin virou para uma queda que não parece ter fim. Nos últimos 30 dias, por exemplo, a criptomoeda meme desvalorizou mais que 30%, um desempenho que não é nada animador.

Só o portfólio do brasileiro viu uma queda brutal, que o levou a perde R$ 2,6 milhões em Dogecoin. Como é morador dos EUA, ele perdeu em Dólar cerca de US$ 500 mil, um valor preocupante.

Apesar do enorme prejuízo, ele ainda diz acreditar que a Dogecoin vai voltar a romper a máxima histórica no mercado, indicando que vai aguardar até este momento.

“Para quem diz que só mostro meu portfólio quando Dogecoin está em alta. Aqui está um pouco de perdas. Quase US$ 500 mil abaixo do mês passado, mas ainda acredito em DOGE e se eu pude seguras você pode HODL. Dias melhores estão à nossa frente. Nós subiremos novamente e da próxima vez será mais alto do que antes”.

Vale notar que o mercado de criptomoedas alternativas é ligado ao Bitcoin, a principal moeda digital do mundo. Como essa opera em queda, o mercado de altcoins também sofre com o movimento.

Após algum tempo em queda, a Dogecoin hoje caiu a para a 10.ª posição em valor de mercado, mesmo com Elon Musk indicando haver um bom progresso em atualizações que estão sendo feitas nessa criptomoeda.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos