Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.468,45
    +121,40 (+0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Brasileiro é demitido da Microsoft por acusação de assédio moral e sexual

O relatório da Microsoft que denuncia os abusos foi elaborado por mais de 25 pessoas
O relatório da Microsoft que denuncia os abusos foi elaborado por mais de 25 pessoas

O curitibano Alex Kipman trabalhava na Microsoft desde 2002 e foi desligado da empresa transnacional norte-americana esta semana após acusações de assédio moral e sexual por funcionários. O desligamento de um dos inventores das tecnologias do Kinect e o HoloLens foi motivada por relatos de mais de 25 funcionários que também denunciaram outros executivos da empresa.

O cientista começou a programar aos dez anos de idade e foi o desenvolvedor de importantes produtos, como o controle de movimento para Xbox, o par de óculos inteligentes e trabalhava atualmente na pesquisa do Metaverso da empresa. Em 2010, esteve na lista da Revista Época que elegia os cem brasileiros mais influentes do ano.

Este ano explodiram as denúncias e publicações em sites americanos sobre o possível desligamento confirmado esta semana.  Alex foi acusado de exibir vídeos considerados obscenos no ambiente profissional e de ter má conduta que inclui toques indesejados em colegas de trabalho.  Segundo o site Business Insider, foi Alex Kipman que solicitou o desligamento da Microsoft Corporation que tem sede em Washington.

Informações obtidas pelo GeekWire revelam que a comunicação interna da transnacional declarou que o desligamento foi um acordo mútuo entre a empresa e o headset de realidade aumentada que irá buscar novas oportunidades, mas ainda irá colaborar com a transição da divisão por dois meses antes da saída definitiva. A equipe comandada por ele será gerida pelo diretor de produtos  Panos Panay.

O relatório que denuncia os abusos foi elaborado por mais de 25 pessoas e, segundo o Wall Street Journal, este não foi um caso isolado que repercutiu em desligamentos internos. Ao menos, 70 funcionários teriam sido demitidos da Microsoft por problemas semelhantes, sendo que 40 deles ingressaram na Meta. Alex Kipman ainda não se manifestou sobre o assunto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos