Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    43.336,43
    +674,10 (+1,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2569
    +0,0319 (+0,51%)
     

Brasil x Costa do Marfim e a sina do fantasma africano: seleção venceu só metade dos duelos na Olimpíada

·3 minuto de leitura

Quando se fala em Olimpíada, o futebol africano ganha um outro patamar. Não apenas pelas cinco medalhas conquistadas, três delas de ouro. Mas também pela fama de carrasco do Brasil pentacampeão do mundo. Neste domingo, 5h30 de Brasília, contra a Costa do Marfim, a seleção brasileira vai colocar à prova um retrospecto incômodo. Dos 12 duelos diante de africanos, o Brasil venceu apenas metade deles. E amarga eliminações doloridas diante da Nigéria em 1996 e de Camarões em 2000. Se vencer desta vez, se classifica para as quartas de final com antecedência.

O último tropeço em duelos deste tipo aconteceu no Rio, há quatro anos, na partida de estreia. Empate sem gols com a África do Sul, que não atrapalhou a caminhada do ouro. Mas o resultado conta para a lista com seis vitórias, três empates e três derrotas na história. Além da Costa do Marfim, o Brasil pode encarar o Egito, outro africano, nas quartas de final.

No total, são cinco medalhas para o continente desde 1900, quando o futebol masculino foi implementado nos Jogos. A primeira veio em Barcelona, 1992, ano em que Gana subiu ao pódio com o bronze. No ciclo seguinte, nos Estados Unidos, 1996, a Nigéria levou o ouro eliminando o Brasil e batendo a Argentina na final. Os africanos fizeram uma dobradinha com a conquista de Camarões em Sidney, quatro anos mais tarde. Mas foi a Nigéria que manteve a tradição com mais duas medalhas. Prata em 2008 e bronze em 2016, no Rio.

Atualmente, a Costa de Marfim sustenta o status de uma das principais potências da África. O país vem de três edições de Copa do Mundo (2006, 2010 e 2014) interrompidas pela não ida à Rússias, mas a equipe comandada pelo técnico Soualiho Haidara tem uma base forte, com jogadores que atuam nas principais ligas europeias, como Amad Diallo, do Manchester United, e Idrissa Doumbia, do Sporting-POR. Acima dos 24 anos, também há nomes de respeito. Como Baily, zagueiro do Manchester United, Kessie, volante do Milan, e Max Gradel, meia atacante do Sivasspor, da Turquia.

Dúvidas no time

Na véspera da partida, o técnico André Jardine comandou um trabalho tático para aprimorar o posicionamento defensivo em bolas paradas e a movimentação na zona de criação da seleção. O volante Douglas Luiz e o zagueiro Nino ficaram de fora dos trabalhos por cansaço muscular e podem ser poupados. Os substitutos mais prováveis são Matheus Henrique e Bruno Fuchs.

“A Costa do Marfim tem muita força na frente. Será um jogo mais físico. Eles são mais imprevisíveis taticamente, o que pode dificultar ainda mais para nós. Vamos ter que entrar com um nível muito alto de concentração e intensidade. Muito ligados desde o início” , avaliou Jardine.

A Seleção Olímpica terá muito pouco tempo para treinamentos, já que entra em campo a cada dois dias. Por isso, a comissão técnica planejou aproveitar esses intervalos para recuperar bem os jogadores e corrigir os erros táticos, com bastante estudo teórico dos adversários.

Os 12 jogos do Brasil contra africanos em Olimpíada

6 vitórias

1984 - Brasil 2 x 0 Marrocos

1988 - Brasil 4 x 0 Nigéria

1996 - Brasil 1 x 0 Nigéria

1996 - Brasil 4 x 2 Gana

2008 - Brasil 2 x 0 Camarões

2012 - Brasil 3 x 2 Egito

3 empates

1964 - Brasil 1 x 1 Egito

1968 - Brasil 3 x 3 Nigéria

2016 - Brasil 0 x 0 África do Sul

3 derrotas

1996 - Brasil 3 x 4 Nigéria - Eliminação na semifinal

2000 - Brasil 1 x 3 África do Sul

2000 - Brasil 1 x 2 Camarões - Eliminação nas quartas de final

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos