Mercado fechará em 1 h 48 min
  • BOVESPA

    95.491,18
    +122,42 (+0,13%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.940,15
    -453,56 (-1,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,89
    -1,50 (-4,01%)
     
  • OURO

    1.868,80
    -10,40 (-0,55%)
     
  • BTC-USD

    13.505,99
    +350,62 (+2,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    265,63
    +22,95 (+9,46%)
     
  • S&P500

    3.296,64
    +25,61 (+0,78%)
     
  • DOW JONES

    26.543,86
    +23,91 (+0,09%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.332,00
    +199,25 (+1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7274
    -0,0070 (-0,10%)
     

Brasil treinou contra a Bolívia e apresentou coisas boas

Alexandre Praetzel
·1 minuto de leitura
Casemiro também foi bem contra a Bolívia. Foto: Cristiano Andujar/AGIF
Casemiro também foi bem contra a Bolívia. Foto: Cristiano Andujar/AGIF

Parei para ver a Seleção Brasileira contra a Bolívia, na estreia do time de Tite, nas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Catar. Obviamente, guardando todas as diferenças com uma das piores equipes bolivianas da história, o Brasil tratou o jogo com muito respeito e competitividade. Desde o início, foram diversas chances criadas e um domínio em todo o território. A goleada de 5 a 0 foi pequena pela quantidade de volume do selecionado.

Renan Lodi e Douglas Luís jogaram muito bem. O lateral foi mais atacante e participou de assistências e passou bem diversas vezes até a linha de fundo. Douglas deu ritmo ao meio-campo e jogou com praticidade e boa técnica. Além deles, Neymar também se destacou com muita movimentação e a qualidade de sempre.

O resumo foi simples e não há muito a acrescentar pelo abismo gigantesco e a superioridade demonstrada durante os 95 minutos. Mas a Bolívia faz parte e é preciso enfrentá-la e o Brasil fez o que deveria ter feito. Goleou e deu tranquilidade para um confronto mais severo, disputado e parelho contra o Peru, na próxima terça-feira. E a cobrança será muito maior, sem dúvida.