Mercado fechado

Brasil tinha 13,3 milhões de desempregados na semana 13 a 19 de setembro

Bruno Villas Bôas
·1 minuto de leitura

Dados do IBGE mostram ainda que 15,4 milhões de pessoas gostariam de trabalhar, mas não procuravam oportunidades por causa da pandemia ou por falta de vagas O número de desempregados mostrou leve redução na terceira semana de setembro no país, refletindo o aumento do número de trabalhadores ocupados no período, mostram dados da Pnad Covid Semanal, pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta sexta-feira. O total de desempregados atingiu 13,3 milhões na semana de 13 a 19 de setembro, 1,9% a menos na comparação à semana anterior (6 a 12 do mês). Desta forma, a taxa de desemprego nacional foi de 13,7%, abaixo da registrada na semana imediatamente anterior (14,1%). A boa notícia é que a população ocupada mostrou crescimento. As pessoas ocupadas — empregados, trabalho por conta própria, empregadores, servidores etc — somavam 83,69 milhões na terceira semana de setembro, 1 milhão a mais em relação à semana anterior, ou alta de 1,3%. Por ser uma pesquisa considerada experimental, lançada durante a pandemia e com indicadores divulgados a cada semana pelo IBGE, o resultado precisa ser lido com cautela. Segundo o IBGE, a variação da população ocupada estaria, inclusive, dentro do intervalo de confiança da pesquisa. Dados do IBGE mostram ainda que 15,4 milhões de pessoas gostariam de trabalhar, mas não procuravam oportunidades por causa da pandemia ou por falta de vagas em suas localidades. Esse grupo ficou menor do que na semana anterior, quando somava 16,3 milhões, segundo a pesquisa. Já a população afastada temporariamente do trabalho somava 2,8 milhões de pessoas, o correspondente a 3,4% da população ocupada.