Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,82
    -0,11 (-0,12%)
     
  • OURO

    1.802,00
    -11,70 (-0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.339,66
    +1.511,78 (+6,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    573,56
    +42,34 (+7,97%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.507,11
    +18,96 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    19.884,38
    +273,54 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.446,25
    +54,25 (+0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2387
    -0,0077 (-0,15%)
     

Balança tem superávit de US$5,4 bi em julho, com corrente de comércio recorde

Navio sendo carregado no porto de Santos

Por Bernardo Caram

BRASÍLIA (Reuters) - A balança comercial brasileira registrou superávit de 5,444 bilhões de dólares em julho, informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira, atingindo nível recorde para o mês nas exportações e importações.

O saldo de julho, porém, veio abaixo das expectativas de mercado. Pesquisa da Reuters com economistas apontava projeção de resultado positivo de 6,993 bilhões de dólares para o período. O dado também é 22,7% inferior ao registrado em julho de 2021.

O número do mês passado é fruto de 29,955 bilhões de dólares em exportações e 24,511 bilhões de dólares em importações. Os dois números representam os maiores resultados para meses de julho na série histórica iniciada em 1997, o que levou a corrente de comércio, que soma importações e exportações, a também atingir o nível recorde de 54,465 bilhões de dólares.

O valor das exportações cresceu 23% em comparação com o mesmo mês de 2021, fruto de uma alta de 12,2% nos preços dos produtos e de 4,7% no volume vendido.

No recorte por atividade econômica, houve avanço nas exportações de agropecuária (+40,2%) e da indústria de transformação (+33,2%). A indústria extrativa, por sua vez, recuou 5,6% no valor exportado, com impacto de uma queda média de 13,9% nos preços dos produtos.

Houve crescimento mais intenso no valor das importações, de 41,6%, reflexo de uma alta de 26,3% nos preços dos produtos e de 8,7% no volume comprado.

FERTILIZANTES

Além do efeito de alta nos preços globais, a guerra entre Rússia e Ucrânia também impactou o comércio de fertilizantes. Em busca de fontes alternativas de fornecimento desses produtos, os produtores brasileiros aumentaram as importações vindas do Oriente Médio, China e Canadá, segundo a pasta. No caso do Canadá, a importação saltou 481% em julho na comparação anual, totalizando 665 milhões de dólares.

Ainda assim, de acordo com o ministério, as importações de adubos e fertilizantes da Rússia também avançaram, com aumento de 180% em julho ante mês equivalente de 2021, somando 687 milhões de dólares.

No acumulado do ano, o Brasil teve saldo positivo de 39,8 bilhões de dólares na balança comercial, ante 44,4 bilhões de dólares no mesmo período de 2021. O resultado é fruto de 194,1 bilhões de dólares em exportações (+20%) e 154,3 bilhões de dólares em importações (31,6%).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos